Novo procurador-geral da Conab é nomeado

Fonte:  Globo Rural

Rui Magalhães Piscitelli assume o cargo após série de denúncias no órgão

por Agência Brasil

  Fotos: Ana Carolina Fernandes/ÉPOCA, reprodução e André Valentim/ÉPOCA
Rui Magalhães Piscitelli assume o cargo de procurador-geral, e já tem 9 mil ações judiciais para cuidar

A primeira mudança na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), alvo de denúncias deirregularidades publicadas na imprensa nas últimas semanas, foi anunciada na tarde desta quinta-feira (11/8) pelo Ministério da Agricultura. Rui Magalhães Piscitelliassume o cargo de procurador-geral, ocupado antes por Rômulo Gonsalves. A nomeação do novo procurador foi assinada nesta quinta-feira pelo presidente da estatal,Evangevaldo dos Santos.
A mudança foi uma determinação da presidente Dilma Rousseff. Segundo o ministério, Piscitelli já esteve nesta quarta-feira (10/8) no gabinete do ministro, onde reuniu-se também com os diretores da Conab. Na ocasião, foram determinadas mudanças na gestão do contencioso jurídico da instituição.
Na quarta-feira (10/8), em audiência pública no Senado, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, havia dito que a primeira alteração na Conab seria feita na área jurídica. As mudanças na Conab, que devem levar a mais nomeações nos próximos dias, foram acertadas no último fim de semana entre a presidente e o ministro.
Piscitelli é procurador federal da Advocacia-Geral da União (AGU). Segundo nota divulgada pelo ministério, o novo chefe da área jurídica é mestre em direito constitucional, especialista em processo civil e professor de pós-graduação em direito. O escolhido, que terá de analisar mais de 9 mil ações judiciais contra a Conab, também é integrante da carreira e especialista do Banco Central e pós-graduado em finanças.
Em audiência pública do Senado, em que o ministro Wagner Rossi explicou as denúncias de irregularidades no ministério, ele relatou que a presidente lhe incumbiu de tomar “medidas fortes, sem qualquer limitação política, focando na experiência profissional”, na hora de substituir funcionários. Atualmente, a presidência e as diretorias da Conab estão repartidas entre o PTB, o PMDB e o PT. Rossi admitiu que a unidade entre os diretores está "difícil".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *