Novo boom do agronegócio acelera venda de máquinas

Depois de quase dois anos de retração, as vendas de máquinas agrícolas cresceram de forma acelerada no segundo semestre de 2016 e no primeiro mês deste ano. Os números confirmam as expectativas de que o agronegócio é o primeiro setor da economia a se recuperar da crise, com previsão de safra recorde, aumento das exportações e expansão do PIB agropecuário.

Desde que o atual Plano Safra do governo entrou em vigor, em 1º de julho, as vendas de máquinas agrícolas somaram cerca de 29 mil unidades, 30% acima do total registrado de julho de 2015 a janeiro de 2016, os primeiros sete meses do ciclo 2015/16. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em janeiro as vendas domésticas alcançaram cerca de 2,8 mil unidades, 74,9% mais que no mesmo mês do ano passado.

Esses números incluem máquinas rodoviárias, mas estas, que ainda estão com demanda retraída, representam apenas uma pequena fração do resultado total. "A safra recorde de grãos e os bons preços das commodities agrícolas continuam a ajudar a puxar as vendas", informou Antonio Megale, presidente da Anfavea.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a colheita brasileira de grãos, puxada pela soja, deve alcançar 215 milhões de toneladas na safra 2016/17, 15% mais que no ciclo anterior. Esse avanço deve conter a inflação, impulsionar as exportações e o valor bruto da produção (VBP) agropecuária. O Ministério da Agricultura estima que o VBP – que mede a receita dos produtores "da porteira para dentro" – deverá atingir R$ 544,9 bilhões em 2017, 3,2% mais que no ano passado.

A tendência fortalece a pressão das indústrias do segmento por nova ampliação de recursos do Moderfrota, linha oficial de crédito com juros subsidiados voltada à renovação da frota de tratores e colheitadeiras. As negociações em torno desse tema estão em curso. Inicialmente, o governo previu R$ 5 bilhões para essa linha no Plano Safra 2016/17, que termina em 30 de junho. Por causa do reaquecimento das vendas, outros R$ 2,5 bilhões já foram realocados de outras linhas para o Moderfrota e a Anfavea quer mais R$ 1,5 bilhão.

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor

Um comentário em “Novo boom do agronegócio acelera venda de máquinas

  1. Será que agora vai?….
    Tenho uma questão muito preocupante relativa à industria agropecuária, assim como com a industria em geral. Ou seja, são economias altamente robotizadas e que, portanto, empregam pessoas em quantidade muito pequena, ao mesmo tem tempo em que são a principal fonte produtiva do país ( e no mundo…).
    Consequentemente, a fonte de trabalho para muitos fica reduzida em grande fator, o que deveria preocupar mais o governo – coisa que parece não lhe importar muito.
    Não me parece que seja alvo de críticas negativas ou mesmo de mudança os atuais sistemas responsáveis por maior produtividade, mas entendo que sua consequente alta na lucratividade deva ser pensado em melhor retorno social. Socialismo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.