NOTÍCIAS PRINCIPAIS – Conab eleva estimativa de safra de soja do país; reduz previsão de milho

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil deverá colher neste ano 113 milhões de toneladas de soja, volume bem próximo ao de 114 milhões de toneladas do ano passado, com as produtividades surpreendendo positivamente conforme a colheita avança, informou nesta quinta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Em seu sexto levantamento sobre a temporada 2017/18, a Conab elevou sua projeção para a produção da oleaginosa em cerca de 1,5 milhão de toneladas frente o esperado em fevereiro.

A revisão feita pela Conab se segue à de consultorias e associações, como Abiove, AgRural, INTL FCStone e Informa Economics, que nas últimas semanas também jogaram suas estimativas para cima dados os bons rendimentos observados no país, o maior exportador mundial de soja.

Segundo a Conab, são esperadas 3,225 toneladas de soja por hectare, ante 3,185 toneladas previstas em fevereiro e aquém do recorde de 3,364 toneladas do ciclo 2016/17.

A companhia destacou ainda que, graças à soja, a safra total de grãos e oleaginosas do Brasil deve atingir 226 milhões de toneladas, acima dos 225,6 milhões considerados no mês passado.

“O aumento é resultado do avanço da colheita de soja, principal cultura do país, que tem confirmado boas produtividades. Apesar disso, a safra atual deverá ficar aquém da que ocorreu em 2016/2017, em termos de produção, a maior de toda a história (237,7 milhões de toneladas)… Mesmo assim, o país ainda deverá colher a segunda maior safra de todos os tempos”, disse a Conab em nota.

MILHO

No caso do milho, a Conab projetou uma produção total de 87,3 milhões de toneladas, sendo 25,1 milhões de primeira safra e 62,16 milhões na segunda.

O volume é menor ante os 88 milhões previstos em fevereiro e também frente o recorde de 97,84 milhões do ano passado.

Além de não ver repetidas neste ano as condições climáticas “perfeitas” de 2016/17, a safra de milho 2017/18 também tende a ser menor por causa da queda na área plantada, que, segundo a Conab, deve alcançar 16,38 milhões de hectares, queda de 6,9 por cento.

Por José Roberto Gomes

Fonte : Redação Reuters