NOTÍCIAS – Mapa levará assistência técnica para produtores atendidos por projeto de irrigação na Bahia

Projeto Ceraíma

A ministra Tereza Cristina fez o anúncio ao participar do lançamento das obras de reestruturação e modernização do Projeto de Irrigação Ceraíma, na Bahia, junto com ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto

Divulgação/Mapa

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) informou nesta sexta-feira (2) que o ministério levará assistência técnica e projetos para os produtores rurais atendidos pelo Projeto Público de Irrigação Ceraíma, na Bahia. Ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, a ministra participou do lançamento das obras de reestruturação e modernização do projeto em Guanambi (BA).

Tereza Cristina destacou que o ministério hoje é um só e trabalha para apoiar pequenos, médios e grandes agropecuaristas do país, com ênfase para quem necessita de mais ajuda.

“Precisamos dar a porta de saída para aqueles que têm como produzir, aqueles que podem ganhar com seu suor. E com a ajuda de políticas públicas para que vocês tenham dignidade e liberdade de produzir, vender e sonhar cada vez mais por vocês, seus filhos e seus netos”, disse.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, cerca de 3 mil pessoas devem ser beneficiadas com o projeto nas cidades de Guanambi, Urandi, Pindaí e Caetité. Na região, há cultivo de manga, banana, goiaba, abóbora, mandioca e hortaliças. O projeto de irrigação está em funcionamento desde a década de 1970. Os investimentos para as novas obras somam R$ 15,9 milhões, provenientes da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do Parnaíba e do São Francisco (Codevasf).

“Essa entrega significa esperança e riqueza para termos um Brasil melhor. O país que o presidente Jair Bolsonaro quer, busca potenciais verdadeiros para o desenvolvimento. É viabilizar as condições necessárias aos produtores para que ampliem suas atividades e aumentem as riquezas da região. O acesso à água é fundamental nesse quesito e a agricultura irrigada é o futuro do Nordeste”, destacou o ministro Gustavo Canuto.

Selo Arte

A ministra também ressaltou que o Selo Arte, regulamentado em julho, irá permitir que produtores artesanais possam vender suas mercadorias, como queijos e defumados, em todos os estados. “Vai facilitar a vida do pequeno empreendedor que quer ter o seu queijo vendido não só em seu município, mas nos outros municípios e nos outros estados brasileiros. E nós temos muita coisa boa para vender entre nós e entre estados”, destacou.

Foi aberta consulta pública, por 30 dias, para que interessados possam enviar sugestões sobre a concessão do selo.

Com a certificação, produtos como queijos, embutidos, pescados e mel poderão ser vendidos livremente em qualquer parte do território nacional, eliminando entraves burocráticos para os produtores artesanais. Para os consumidores, será uma garantia de qualidade, com a segurança de que a produção é artesanal e respeita as boas práticas agropecuárias e sanitárias.

A primeira etapa de aplicação será para produtos lácteos, especialmente queijos. As demais etapas vão abranger produtos cárneos (embutidos, linguiças, defumados), produtos de origem de pescados (defumados, linguiças) e produtos oriundos de abelhas (mel, própolis e cera).

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: Mapa