NOTÍCIAS – Destaques do dia: o que foi notícia nesta sexta-feira (23/10)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais informações do agronegócio

  • +Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

    Boa noite! Confira os destaques desta sexta-feira (23/10) no site da Globo Rural.

    Salles nega desmonte ambiental

    Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente (Foto: Reprodução)

    (Foto: Reprodução)

    O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse nesta sexta-feira (23/10), durante audiência pública do Fundo Amazônia no Supremo Tribunal Federal (STF), que “não houve desmonte ambiental” no governo de Jair Bolsonaro e culpou governos anteriores pelos problemas no setor. Além disso, ele culpou a Noruega por recursos do Fundo estarem parados.

    Falta de verba

    Fogo no Pantanal (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT) 

    (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

    A Associação Nacional dos Servidores de Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Ascema Nacional), resultado da união de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), classificou como "absurdo" a falta de recursos que o órgão alega para combater e prevenir queimadas e desmatamento.

    China reabilita frigoríficos

    Bandeira da China (Foto: Daderot/Wikimedia Commons)

    (Foto: Daderot/Wikimedia Commons)

    A Administração Geral de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira (23/10) a reabilitação de dois dos oito frigoríficos que estavam impedidos de exportar ao país: Marfrig de Várzea Grande (MT) e BRF de Dourados (MS). Autoridades inspecionaram plantas em setembro, três meses após primeira suspensão.

    Acordo EUA-China

    china-eua-acordo (Foto: Divulgação)

    china-eua-acordo (Foto: Divulgação)

    Desde o início da implantação da Fase 1 do acordo a China adquiriu mais de US$ 23 bilhões em produtos agropecuários dos Estados Unidos, valor que corresponde a 71% da meta de comércio agrícola estabelecida no tratado entre os dois países. A informação está em relatório divulgado pelo Departamento de Agricultura americano (USDA, na sigla em inglês) e a Representação do Comércio dos Estados Unidos (USTR, na sigla em inglês).

    Falta de chuva

    FecoAgro Plantio Soja - Crédito Paulo Pires Divulgação (Foto: Paulo Pires/Divulgação FecoAgro)

    (Foto: Paulo Pires/Divulgação FecoAgro)

    O plantio da soja 2020/21 no Rio Grande do Sul continua dependendo da chuva e a lavoura ocupa 5% da área projetada. Segundo informou a Emater, em algumas regiões os trabalhos chegaram a ser interrompidos. A falta de umidade também afeta a área semeada com milho.

    Ferrogrão

    ferrovia (Foto: Editora Globo)

    (Foto: Editora Globo)

    O Ministério Público Federal (MPF) e cinco organizações da sociedade civil enviaram uma representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo a suspensão do processo de privatização e a proibição da licitação da Ferrogrão, ferrovia projetada para cortar os Estados do Mato Grosso e do Pará. Alegação é que omissão do governo traz potencial impacto sobre 48 territórios, incluindo invasões de terras, desmatamento, evasão e até aumento do alcoolismo.

    Rota do arroz

    caminhos-safra-2020- viagem-estrada (Foto: Fernando Martinho)

    (Foto: Fernando Martinho)

    O Caminhos da Safra já está na estrada novamente. Pela primeira vez acompanhando a rota do arroz, no Rio Grande do Sul, Globo Rural conferiu os desafios logísticos do escoamento do cereal. A equipe percorreu mais de 1,5 mil quilômetros pelo Estado responsável por mais de 70% da produção nacional.

    Prêmio Mulheres do Agro

    Três premiadas se reunirão em live da Globo Rural para discutirem suas trajetórias e ações de sustentabilidade (Foto:  )

    A terceira edição do Prêmio Mulheres do Agro anunciará suas vencedoras na terça-feira (27/10), e três delas participarão de uma live exclusiva da Globo Rural a partir das 15h do mesmo dia. As premiadas se reunirão virtualmente para uma conversa sobre a conquista, suas trajetórias, a gestão das propriedades e as ações de sustentabilidade que promovem.

    Estágio

    corteva-centro-sementes (Foto: Divulgação) 

    (Foto: Divulgação)

    A realização de processos seletivos com base na promoção da diversidade ganhou o reforço de mais uma grande empresa do agronegócio. A multinacional Corteva anunciou a abertura de 81 vagas de estágio voltadas para mulheres, negros, integrantes de comunidades LGBTQI+ e pessoas com deficiência. Os selecionados trabalharão em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

    REDAÇÃO GLOBO RURAL

    Fonte : GLOBO RURAL

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *