NOTÍCIAS – Destaques do dia: o que foi notícia nesta quinta-feira (3/12)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais informações do agronegócio

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

Boa noite! Confira os destaques desta quinta-feira (3/12) no site da Revista Globo Rural.

Incêndios em disparada

queimada-mt-greenpeace (Foto: Christian Braga/Greenpeace) 

(Foto: Christian Braga/Greenpeace)

Nos últimos 20 anos, 1,5 milhão de km² ou 17,5% do território brasileiro queimou pelo menos uma vez. A maior parte (68%) estava coberta por vegetação nativa, enquanto 32% era usada para agropecuária. Em média, uma área de 177 mil km² queima todo ano, ou 2,1% do país. Os dados inéditos fazem parte do MapBiomas Fogo, lançado nesta quinta-feira (3/12).

PIB do Agro cai no trimestre

Colheita de soja no PR (Foto: Divulgação) 

(Foto: Divulgação)

O Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária registrou uma redução de 0,5% no terceiro trimestre deste ano na comparação com o trimestre anterior, mas mantém um crescimento de 2,4% no acumulado do ano, segundo dados do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado nesta quinta (3/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Focos de gafanhotos aumentam

Gafanhotos na soja do RS (Foto: Site Santo Augusto Urgente) 

(Foto: Site Santo Augusto Urgente)

Levantamento da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul divulgado nesta quinta-feira (3/12) aponta que focos de gafanhotos foram identificados em seis municípios na região noroeste do Estado. Mesmo sem grandes danos, incidência na área agrícola vistoriada chega a 76% e não está descartada a necessidade de controle emergencial.

Show Rural adiado

(Foto: Show Rural)Show Rural (Foto: Show Rural)

A Coopavel anunciou que a 33ª edição do Show Rural, em Cascavel (PR), será realizada entre os dias 22 e 26 de março de 2021. Inicialmente, a feira estava marcada para a primeira semana de fevereiro. Motivo, segundo a organização, é avanço da pandemia de Covid-19 no último mês.

Seguro rural por perdas no milho

Colheita da safra de milho no RS (Foto: Emater-RS/Divulgação) 

(Foto: Emater-RS/Divulgação)

Os danos gerados pelas chuvas abaixo da média pela segunda safra consecutiva no Sul do país já levaram mais de 1,1 mil pequenos agricultores a darem entrada em pedidos de indenização ao Proagro, programa de seguro rural mantido pelo governo federal. Segundo a Farsul, mais atingidos são aqueles que produzem leite e cultivam o milho para fazer silagem durante a estação seca.

Cresce contratação de crédito rural

soja plantação lavoura sol outono (Foto: Getty Images) 

(Foto: Getty Images)

As contratações de crédito rural aumentaram 19% entre julho e novembro deste ano e chegaram a R$ 108,75 bilhões, informou o Ministério da Agricultura. Entre os destaque, estão os financiamentos de investimento, que subiram 46%, somando R$ 32,4 bilhões, e os créditos de custeio, cujo valor contratado foi de R$ 60,27 bilhões, alta de 13%.

Programa para regularização fundiária

campo-interior-fazenda-rural-propriedade-terra-agro-agricultura (Foto: Fernando Martinho) 

(Foto: Fernando Martinho)

O Ministério da Agricultura, em conjunto com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), publicou nesta quinta-feira (03/12) uma portaria criando um programa nacional para “aumentar a capacidade operacional dos procedimentos de titulação e regularização fundiária” em terras de domínio da União ou do próprio Incra. Batizado de Titula Brasil, o programa permite que municípios auxiliem no processo de titulação e regularização de terras.

Alimentos mais caros

legumes cesta alimentos (Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

O índice de preços dos alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) subiu 3,9% na comparação com o mês anterior e apresentou a sexta elevação consecutiva de preços, alcançando média de 105 pontos em novembro, nível mais alto desde 2014. O aumento mensal foi o mais acentuado desde julho de 2012.

Carne de laboratório

Carne de laboratório da Eat Just (Foto: Eat Just/Divulgação)

(Foto: Eat Just/Divulgação)

De olho no futuro da alimentação e nos impactos dela em pandemias como a do novo coronavírus, Cingapura se tornou o primeiro país a aprovar a comercialização de carne produzida em laboratório. A agência de Alimentos do país asiático concedeu à startup Eat Just liberação para vender frango criado a partir de células da ave.

REDAÇÃO

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *