NOTÍCIAS – Destaques do dia: o que foi notícia nesta quinta-feira (20/5)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais informações do agronegócio

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

(Foto: Estúdio de Criação)

Boa noite! Confira os destaques desta quinta-feira (20/5) no site da Revista Globo Rural.

Recomeço no Pantanal

No Pantanal, casal de tuiuiús voltou a encantar quem passa pelas margens da BR-262, em Corumbá (MS) (Foto: Walfrido Tomás/Embrapa/Divulgação)

(Foto: Walfrido Tomás/Embrapa/Divulgação)

Após os incêndios que devastaram o Pantanal, o retorno de um casal de tuiuiús tem trazido esperança a moradores da região e pesquisadores na quanto à recuperação do bioma.

Como o ninho original dos animais foi destruído pelas queimadas, um artificial foi construído às margens da BR-262, em Corumbá (MS). E, agora, os tuiuiús não só voltaram à região como já estão trazendo material para "melhorar" o novo ninho, como galhos e fibras vegetais mais finas.

Validade do frango no mercado árabe

Carne de frango em frigorífico em Itatinga (SP) 04/10/2011 (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

(Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

Caso seja efetivada, a proposta de redução no prazo de validade da carne de frango congelada praticada pela Arábia Saudita, de um ano para três meses, inviabilizará as exportações brasileiras do produto para o país, segundo maior cliente internacional do Brasil neste mercado.

Com um tempo de viagem de cerca de 45 dias entre a fabricação e a chegada aos portos sauditas, somado a um período de desembaraço das mercadorias de até dez dias, restaria o frango brasileiro menos de um mês de tempo de prateleira.

Novos tratores da New Holland

empresas-maquinas-trator (Foto: Divulgação/New Holland)

(Foto: Divulgação/New Holland)

A New Holland Agriculture aumentou a família de seus tratores mais potentes, embarcou neles arquitetura eletrônica voltada para agricultura de precisão com 100% de conectividade e investiu em mais automação, conforto e ergonomia para atender especialmente os produtores profissionais de soja, milho, algodão, trigo, arroz e cana-de-açúcar.

Saem de cena os quatro T8, lançados em 2011, e os quatro T9, de 2015, para a entrada de seis versões do T8 PLM Intelligence, com potências de 250 a 396 cavalos e novo eixo dianteiro, e quatro versões do T9 PLM Intelligence, que mantêm a potência de 426 a 629 cv.

Abelhas e mel na soja

abelha soja 5 (Foto: Décio Gazzoni)

(Foto: Décio Gazzoni)

Há mais de 40 anos, Aldo Machado dos Santos trabalha com apicultura em São Gabriel, no Rio Grande do Sul. Tanto tempo de manejo de abelhas o fez testar – e aprovar – um jeito de integrar a produção de mel com a de grãos: a polinização em soja.

Ele aponta que há certo preconceito no processo com a oleaginosa em razão do uso de agrotóxicos, mas garante que, se os químicos forem aplicados da forma correta, a lavoura pode ser rentável tanto para o produtor quanto para o apicultor.

Carro, picape e caminhonete pagos com soja

dodge_ram_volta_carro (Foto: Divulgação )

(Foto: Divulgação )

Os produtores rurais estão acostumados a trocar grãos por insumos, na operação conhecida como barter. Agora, um projeto piloto da Stellantis, quarto maior fabricante mundial de carros, oferece a compra de automóativeis de passeio ou de trabalho das marcas Fiat, Jeep e Ram mediante pagamento fixo e liquidado em soja.

O projeto, que visa potencializar as vendas da empresa junto ao agronegócio, foi lançado no início de maio e vai contemplar nesta primeira fase 1.200 agricultores selecionados em seis Estados – Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Bahia, Paraná e Pará.

Importações chinesas crescem

Na foto, um navio carregado com soja no porto de Paranaguá (PR) (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

(Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

As importações chinesas de soja do Brasil aumentaram em abril em relação ao mês anterior, mostraram dados alfandegários nesta quinta-feira (20/5), impulsionadas pela chegada de cargas que foram encomendadas no início do ano, mas atrasadas depois que a chuva atingiu a safra brasileira.

O maior importador mundial de soja trouxe 5,08 milhões de toneladas da oleaginosa do principal fornecedor, o Brasil, em abril, contra apenas 315.334 toneladas em março, mostraram dados da Administração Geral das Alfândegas. Mas o número ainda ficou abaixo das 5,939 milhões de toneladas no mesmo mês do ano passado.

Inaugurada ponte no Matopiba

A ponte fica entre Santa Filomena e Alto Parnaíba (MA), na BR-235 (Foto:  Isac Nóbrega/PR)

(Foto: Isac Nóbrega/PR)

Projetada sobre o Rio Parnaíba e considerada importante para a logística do agronegócio, a Ponte Estaiada que liga os municípios de Santa Filomena (PI) e Alto Parnaíba (MA) foi inaugurada nesta quinta-feira (20/5).

A estrutura acaba com a necessidade de usar balsa para a travessia. Além de baratear custos e trazer mais agilidade, segundo o governo, potencializa a integração da região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) ao aproximá-la da ferrovia Norte-Sul.

Safra de café

Plantação de café em São João da Boa Vista, interior de São Paulo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

(Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

A safra de café do Brasil 2021/2022 foi estimada em 56,5 milhões de sacas de 60 kg, ante 57,1 milhões na previsão anterior, enquanto os trabalhos de colheita estão ligeiramente atrasados ante a média história, apontou nesta quinta-feira a consultoria Safras & Mercado.

A colheita de café do Brasil atingiu 11% do total até 18 de maio, versus 13% da média histórica de cinco anos para esta época, segundo a consultoria.

Cadeia produtiva de castanha

Castanha-do-pará é um dos principais meios de sustento de famílias que vivem do agroextrativismo na Amazônia (Foto: Conexsus/Divulgação)

(Foto: Conexsus/Divulgação)

Raimunda Rodrigues, de 31 anos, nasceu e cresceu dentro da floresta amazônica, em Altamira (PA), onde aprendeu com os pais a trabalhar com o agroextrativismo. Sete dos seus nove irmãos também tiram o sustento da floresta, fazendo parte das 311 famílias que trabalham com produtos como a castanha-do-pará e o babaçu.

Mesmo com um faturamento anual de cerca de R$ 2 milhões da venda de castanha e outros produtos agroflorestais que mantêm a preservação do bioma, há dificuldades. A Associação Reserva Extrativista do Rio Iriri (Amoreri), localizada na terra no meio, na bacia do Xingu, assim como outras tantas similares, não tem acesso a crédito nos modelos de financiamento existentes.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *