NOTÍCIAS – Destaques do dia: o que foi notícia nesta quarta-feira (9/6)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais informações do agronegócio

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

Boa noite! Confira os destaques desta quarta-feira (9/6) no site da Revista Globo Rural.

Crise hídrica longe do fim

irrigacao-horta-agua (Foto: Pixabay)

No campo, custos de irrigação devem aumentar consideravelmente por conta da crise hídrica (Foto: Pixabay)

A falta de chuvas no Centro-Sul do Brasil deve agravar a crise hídrica já decretada pelo Sistema Nacional de Meteorologia (SNM) para o período entre junho e setembro na região da Bacia do Paraná.

Entre os meteorologistas ouvidos por Globo Rural, é consenso que, mesmo que chova, os volumes não serão suficientes para elevar os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas, e consequentemente, causarão defasagem na demanda energética.

Outra previsão dos especialistas é de aumento de preços nas contas de energia, água e alimentos. No campo, o custo deve aumentar, e o maior impacto deve ser para a irrigação. Os produtores que sofrerem mais com a estiagem serão obrigados a ter de escolher qual parte da lavoura será irrigada.

Menos água em SP

A Fazenda Sta. Julieta Bio é um exemplo do modelo de economia colaborativa, em que os consumidores cadastrados antecipam compras de orgânicos (Foto: Divulgação)

A Fazenda Sta. Julieta Bio é um exemplo do modelo de economia colaborativa, em que os consumidores cadastrados antecipam compras de orgânicos (Foto: Divulgação)

O impacto da urbanização na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) entre 1985 e 2019 reduziu a oferta de água em 17 mil litros por segundo, volume equivalente para abastecimento de 4 milhões de residências por ano.

Esta é uma das conclusões do estudo do Instituto Escolhas em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, ao qual a Revista Globo Rural teve acesso com exclusividade.

Falta de confiança no governo sobre Amazônia

tv-desmatamento-amazonia-floresta-destruicao- (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Área desmatada na Amazônia vista de cima. O desmatamento no bioma no mês maio foi maior do que o mesmo mês no ano passado: 1.180 km2, ou 41% a mais do que em 2020, considerando somente 28 dias(Foto: Reprodução/ TV Globo)

O nível de confiança no governo federal para tomar as medidas necessárias para a proteção da Amazônia está em baixa, segundo aponta pesquisa realizada pela Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), a pedido do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM).

Realizada entre fevereiro e março de 2021 com duas mil pessoas de forma online, o levantamento intitulado ‘Conservação na Amazônia: percepção dos brasileiros’, a maioria dos brasileiros acha que as ações de combate às queimadas no bioma devem partir da esfera federal.

Milho argentino chega ao Brasil

Lavoura de milho em Chivilcoy, Argentina (Foto: Agustin Marcarian/Reuters)

Lavoura de milho em Chivilcoy, Argentina (Foto: Agustin Marcarian/Reuters)

As primeiras cargas de milho argentino importado por empresas brasileiras como BRF e JBS começaram a desembarcar no país, que agora busca o cereal no vizinho para lidar com a quebra de safra nacional, preços em níveis recordes localmente e alta demanda da indústria de carnes.

Um carregamento de cerca de 35 mil toneladas foi desembarcado ao final de maio, no porto de Paranaguá (PR), e um segundo de aproximadamente 30 mil toneladas chegou a Rio Grande (RS) no meio da semana passada, e outros quatro navios com o cereal do país vizinho devem aportar ainda este mês, conforme dados da agência marítima Cargonave, que incluem também o terminal catarinense de Imbituba com destino.

Preço do arroz é o menor em 10 meses

Arroz (Foto: Irga/Divulgação)

Carregamento de arroz em detalhe (Foto: Irga/Divulgação)

O monitoramento do mercado de arroz realizado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq-USP) constatou que os preços vêm registrando baixas consecutivas desde 10 de maio, chegando ao menor patamar desde agosto de 2020.

Os pesquisadores informam que as fontes do mercado relatam que o cenário "reflete a demanda interna bastante enfraquecida, principalmente na ponta final da cadeia, devido ao atual contexto econômico no Brasil, com índice de desemprego elevado e poder de compra fragilizado”.

Auxílio a agricultores familiares

Câmara dos Deputados vazia (Foto: Cleia Viana)

Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Cleia Viana)

A Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que prevê medidas de socorro a agricultores familiares e a trabalhadores rurais que se encontram em situação de pobreza e de extrema pobreza, excluídos os benefícios previdenciários rurais. A matéria segue para o Senado.

Com o objetivo de apoiar a atividade produtiva durante a pandemia de covid-19, a proposta cria o Fomento Emergencial de Inclusão Produtiva Rural, destinado a agricultores familiares em situação de pobreza e extrema pobreza durante a pandemia.

Para receber o benefício no valor de R$ 2,5 mil (ou R$ 3 mil em caso de família monoparental) em parcela única, o agricultor terá de se comprometer a implantar todas as etapas de projeto simplificado de estruturação de unidade produtiva familiar, a ser elaborado por serviço de assistência técnica e extensão rural.

Estoque de suco de laranja no limite em 2022

Laranjas à venda em barraca de feira no Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)

Laranjas à venda em barraca de feira no Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)

A nova safra de laranja (2021/22) do cinturão de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, cuja produção está prevista para vir abaixo da média histórica, deve pressionar os estoques de suco ao patamar mínimo necessário para a indústria em 2022, alertou a associação de exportadores da bebida CitrusBR nesta quarta-feira (8/6).

As reservas de suco de laranja concentrado equivalente a 66 graus brix em poder das empresas associadas à CitrusBR devem ficar em 310.759 toneladas em 30 de junho de 2021, no fim da temporada atual, queda de 34% ante o ciclo anterior.

Cresce exportação de carnes suína e de frango

criacao_aves_frango (Foto: Fabiano Accorsi/Ed. Globo)

Cortes de frango em bandeja para serem embalados (Foto: Fabiano Accorsi/Ed. Globo)

Considerando os produtos entre in natura e processados, as exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 414,3 mil toneladas em maio, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O número supera em 3,7% o total embarcado no mesmo período de 2020, quando foram registradas 399,4 mil toneladas.

O balanço divulgado pela ABPA também destaca o crescimento na receita em dólar nos negócios em 2021, que foi de 4,8% para carne de frango e de 22,9% no caso da suína.

Dependência do agro brasileiro

ABPA exportação (Foto: Divulgação)

Contêineres no porto prontos para exportação de produtos do agronegócio (Foto: Divulgação)

A suspensão repentina da importação de carne de frango de 11 frigoríficos brasileiros anunciada há um mês pela Arábia Saudita, ainda sem justificativa oficial, pode ser considerado um alerta para o agronegócio ao expor uma das maiores fragilidades do Brasil no mercado internacional: a concentração das exportações em poucos mercados consumidores e a consequente dependência desses países.

“Isso me parece um pouco com o caso da Rússia anos atrás. Eles já vinham sinalizando e, num determinado momento, aconteceu”, relata o consultor de agronegócios do Itaú, César de Castro Alves, ao comparar os planos sauditas com as metas chinesas produção de carne.

Referendo sobre agrotóxicos na Suíça

Mudanças no mercado de agrotóxicos podem influenciar em sua legislação (Foto: Getty Images)

Mudanças no mercado de agrotóxicos podem influenciar em sua legislação (Foto: Getty Images)

No próximo domingo (13/6), os suíços votam um referendo que pode proibir totalmente o uso de agrotóxicos no país. A pressão para o veto vem de ambientalistas e produtores orgânicos que não usam pesticidas, herbicidas ou fertilizantes químicos.

A campanha “Por uma Suíça sem pesticidas químicos” nasceu em 2016 e conseguiu apoio suficiente no Parlamento para ir a referendo popular. Se a iniciativa for aprovada, a Suíça será o primeiro país do mundo a banir os agrotóxicos, que passam a ser vetados em todas as atividades, desde a agricultura a jardinagem.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *