NOTÍCIAS – Destaques do dia: o que foi notícia nesta quarta-feira (30/9)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais informações do agronegócio

+Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

Boa noite! Confira os destaques desta quarta-feira (30/9) no site da Globo Rural.

Bolsonaro rebate Biden

Jair Bolsonaro, em pronunciamento na ONU (Foto: Reprodução) 

(Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro lamentou nesta quarta-feira (30/9) as declarações do candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, em debate eleitoral, sobre o desmatamento na Amazônia e afirmou que governo está realizando “ações sem precedentes” para proteger a floresta.

Nas redes sociais, presidente afirmou que há "cobiça internacional" pela floresta. Depois, na Cúpula da Biodiversidade da ONU, acusou ONGs de crimes ambientais.

Menos empregos no agro

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO (Foto: ThinkStock)

(Foto: ThinkStock)

O agronegócio fechou o segundo trimestre do ano com queda de 6,9% no número de pessoas empregadas no setor. No trimestre de maio a julho, 599 mil ficaram desempregadas, apontou pesquisa do IBGE divulgada nesta quarta-feira (30/9).

Aprosoja articula nova união de entidades

Soja (Foto: Tom Gannam/Reuters)

(Foto: Tom Gannam/Reuters)

Após anunciar seu desligamento da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), a  Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja) revelou, nesta quarta-feira (30/9), que está articulando uma união de "entidades da produção legal”. O líder da entidade dos produtores brasileiros de soja, Bartolomeu Braz disse que condução da Abag distorce imagem e prejudica a reputação do setor no exterior.

Suspensão chinesa à Minerva

Minerva Foods (Foto: Divulgação) 

(Foto: Divulgação)

A Administração Geral de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês) anunciou a suspensão por uma semana das importações de carne bovina da Minerva Foods em Barretos (SP). O órgão chinês não afirma o motivo da suspensão.

Oficialmente, a Minerva também não confirma a causa, mas, segundo apurou a Globo Rural com pessoas ligadas à empresa, a medida é parte do protocolo de prevenção à Covid-19 no país, que prevê a suspensão de empresas cujos produtos apresentem sinais de contaminação.

Ministros visitarão Pantanal

mt-queimadas-pantanal (Foto: Agência Brasil) 

(Foto: Agência Brasil)

Os ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Tereza Cristina (Agricultura) confirmaram visita a Corumbá (MS) e Ladário (MS), no sábado (3/10) para acompanhar as ações de combate aos incêndios no Pantanal. Eles vão acompanhar as ações de combate aos incêndios e participar de reunião para tratar de medidas emergenciais.

Regras para uso do fogo em áreas rurais

Fogo no Pantanal (Foto: Acrimat/Divulgação)

Fogo no Pantanal (Foto: Acrimat/Divulgação)

O avanço das queimadas no Brasil trouxe à tona os riscos do fogo em áreas rurais e florestais, principalmente na Amazônia e no Pantanal. Mas, afinal, é permitido ou não usá-lo como um instrumento de manejo agropecuário? Tire suas dúvidas sobre o uso do fogo em áreas rurais.

Divergências sobre atos do Conama

ministro meio ambiente ricardo salles (Foto: Ministério do Meio Ambiente/ Divulgação) 

(Foto: Ministério do Meio Ambiente/ Divulgação)

Posições antagônicas têm sido registradas após o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) suspender, nesta terça-feira (29/9), uma parte das decisões do Conselho Nacional do Meio Ambiente tomadas no dia anterior.

Em comunicado conjunto, 94 advogados ligados à área de direito ambiental defenderam o posicionamento do Conama, presidido pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Do outro lado, ambientalistas se colocaram a favor do posicionamento do TJ, defendendo a manutenção de regras sobre mangezais e restingas.

Financiamento de fazendas sustentáveis

fazenda  (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Os agricultores brasileiros que adotam estratégias de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) terão acesso a linhas de crédito facilitadas de acordo com o nível de sustentabilidade das propriedades rurais. Serão disponibilizados US$ 68 milhões em crédito no primeiro ano, mas previsão é de que fundo cresça gradativamente e chegue a US$ 1,4 bilhão em 2026.

Fazenda vertical com LED e sem solo

Embrapa pesquisa (Foto: Ítalo Guedes)

(Foto: Ítalo Guedes)

Uma pesquisa da Embrapa Hortaliças, em parceria com uma empresa de hortifrútis pretende produzir hortaliças em um sistema de agricultura indoor, ou seja, com ambiente fechado e controlado, sem necessidade de solo e usando iluminação artificial com luzes de LED. Resultado de público-privada entre Embrapa Hortaliças e empresa de hortifrútis, espaço deve entrar em operação na capital paulista até novembro deste ano.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *