NOTÍCIAS – Destaques do Dia: o que foi notícia nesta quarta-feira (11/3)

De segunda a sexta-feira, Globo Rural traz um resumo das principais notícias do setor

Boa noite! O grande destaque desta quarta-feira (10/3) é o coronavírus e seus efeitos na economia após a Organização Mundial de saúde (OMS) declarar a doença uma pandemia. No Brasil o governo admite riscos para exportações. Na Itália, o faturamento do setor agrícola já registra uma queda de 41%.

OMS declara pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o coronavírus uma pandemia, quando o estágio de transmissão de uma doença é global. "Estamos profundamente preocupados com os alarmantes níveis de disseminação e severidade", disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Segundo a entidade, 118 mil pessoas foram diagnosticadas com o vírus em 114 países, entre as quais 4.291 morreram.

Impacto no Brasil

Redução nas exportações e queda dos preços de commodities podem estar entre os principais efeitos da pandemia de coronavírus sobre a economia brasileira, avaliou, em nota, a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia. O texto pondera que ainda é cedo para precisar impacto.

Prejuízos na Itália

A crise econômica provocada pela pandemia de coronavírus tem atingido fortemente o setor agrícola na Itália. Em três semanas, o avanço da doença prejudicou os negócios de uma em cada quatro empresas agrícolas italianas, e os produtores rurais já registram uma queda de 41% no faturamento. Os dados são da Confederação Nacional dos Empreendedores Agrícolas (Coldiretti).

Menos soja no RS

Afetado pela estiagem, o Rio Grande do Sul revisou pela segunda vez no mês a estimativa de produção de soja do ciclo 2019/20. É esperada redução de 32% em relação às projeções iniciais, com 13,3 milhões de toneladas, informou nesta quarta-feira (11/3) a Emater.

Mais café solúvel

A Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics) reportou um aumento das exportações no primeiro bimestre do ano, avaliando que o setor ainda não sofreu os impactos do avanço do coronavírus sobre os negócios. Na avaliação da entidades, as vendas para os exterior seguem ritmo firme e, pelo menos no curto prazo, não houve surpresas negativas.

Rastreabilidade bovina

Já imaginou descobrir a solução para a rastreabilidade bovina e receber um prêmio por isso? Essa é a finalidade do Desafio Tecnológico da Rastreabilidade Bovina lançado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em conjunto com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Quem vencer o desafio, que durará cerca de cinco meses, receberá R$ 50 mil.

Mais leite na sombra

Pesquisadores da Embrapa Cerrados (DF) realizaram um estudo de 33 meses, entre janeiro de 2017 e setembro de 2019, e verificaram que vacas Gir Leiteiro que pastejam na sombra de eucalipto produziram 22% a mais de leite em relação aos animais com ausência de sombra. Também indicou que o leite produzido foi de melhor qualidade, com 6% de extrato seco desengordurado a mais em relação aos animais submetidos ao sol.

Lançamento da ExpoZebu

A 86ª ExpoZebu, maior feira da pecuária zebuína do mundo, foi lançada oficialmente. O evento vai ocorrer entre 25 de abril e 3 de maio, em Uberaba (MG). A expectativa dos organizadores é faturar R$ 250 milhões com os leilões e shopping de animais. Esse total deve superar em 10% as vendas da feira em 2019.

PIB do Agro

O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio cresceu 3,81% em 2019, na comparação com o ano anterior, e representou 21,4% do PIB total do país no ano passado. Os dados são da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq).

Safra de cana

Nenhuma usina de cana do centro-sul iniciou a safra antecipadamente na segunda quinzena de fevereiro, mas a expectativa é de que 29 unidades o façam nesta primeira quinzena de março, informou a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica). A moagem de cana-de-açúcar na região Centro-Sul alcançou 579,90 milhões de toneladas desde o início da safra 2019/2020 (abril de 2019 até 1º de março de 2020), alta de 2,74%.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Compartilhe!