Número de frigoríficos com registros de Covid vai a 32

Plantas de 23 municípios acumulam 4.957 trabalhadores infectados

O Ministério Público do Trabalho (MPT) informou que subiu para 32 a quantidade de plantas frigoríficas no Rio Grande do Sul com trabalhadores infectados pelo novo coronavírus. As unidades estão localizadas em 23 municípios gaúchos: Arroio do Meio, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Encantado, Farroupilha, Garibaldi, Lajeado, Marau, Nova Araçá, Osório, Passo Fundo, Poço das Antas, Presidente Lucena, Santa Maria, São Gabriel, Seberi, Serafina Correa, Tapejara, Teutônia, Três Passos, Trindade do Sul, Vila Lângaro e Westfália. Até o momento, 4.957 trabalhadores foram testados positivo para Covid-19, número equivalente a 25,14% do total de 19.710 infectados no Estado.

Cinco empregados e 12 parentes ou amigos morreram devido à doença. Estima-se que os frigoríficos empreguem em torno de 65 mil pessoas no Estado.

Os frigoríficos são ambientes de trabalho propícios para disseminação do vírus causador da Covid-19, em razão da elevada concentração de trabalhadores em ambientes fechados, com baixa taxa de renovação de ar, baixas temperaturas,

umidade e com diversos postos de trabalho que não observam o distanciamento mínimo apto a viabilizar segurança durante a prestação de serviços, além da presença de diversos pontos que propiciam aglomerações de trabalhadores, tais como: transporte coletivo, refeitórios, salas de descansos, salas de pausas, vestiários, barreiras sanitárias, dentre outros.

O MPT já firmou 11 termos de ajuste de conduta (TACs) com empresas que possuem 22 unidades frigoríficas no Rio Grande do Sul, especificamente para o período da epidemia, comprometendo- as a adotar medidas de prevenção à transmissão e ao contágio da doença em suas duas fábricas. Sete empresas firmaram TAC de âmbito estadual com o MPT-RS: Agroaraçá, Agrodanieli, Aurora, Carrer, Dália, Languiru, Minuano e Nicolini. Uma empresa assinou TAC estadual e, depois, um de âmbito nacional: Aurora. E duas empresas firmaram TACs nacionais: BRF e Marfrig. Em todo Brasil, 81 plantas frigoríficas já foram contempladas com TACs, abrangendo 170 mil trabalhadores.

Todos os TACs preveem cobrança de multas em caso de constatação de descumprimento, reversíveis a entidades beneficentes locais, ou, como no contexto atual de pandemia, a ações de combate e prevenção ao coronavírus no Estado.

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!