Na COP 25, CNA defende compromisso do agro com produção sustentável

Entidade afirma que há grande expectativa da agropecuária brasileira, principalmente em relação à definição do livro de regras do Acordo de Paris que começa a vigorar em 2020

COP25

Foto: UNclimatechange

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defendeu nesta segunda-feira, 9, na 25ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 25), o comprometimento do produtor rural brasileiro com a produção sustentável e a mitigação dos gases de efeito estufa. O encontro acontece em Madri, na Espanha.

“Tivemos um dia de agenda muito intensa, de encontros importantes e apresentação do posicionamento da CNA para autoridades que estão aqui na COP em Madri. A CNA reafirmou o compromisso do produtor rural com a sustentabilidade e a prioridade que o setor dá a questão”, afirmou o presidente da Comissão de Meio Ambiente da entidade, Muni Lourenço.

Pela manhã, ele entregou o posicionamento do agronegócio ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre. À tarde, o documento foi entregue ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que é chefe da delegação brasileira na COP 25.

No encontro com Salles, que teve a presença do diretor do Departamento de Meio Ambiente do Itamaraty, Leonardo Athayde, negociador chefe brasileiro, ele destacou o papel do produtor rural com uma agropecuária resiliente.

“Na ocasião salientamos a grande expectativa da agropecuária brasileira, principalmente em relação à definição do livro de regras do Acordo de Paris que começa a vigorar em 2020, em especial sobre os debates e as possíveis definições em relação às negociações do mercado de carbono, que é um assunto de grande interesse para o setor”, ressaltou Lourenço.

Fonte: Canal Rural

Compartilhe!