Na contramão da pecuária, abates de suínos cresceram no 3º trimestre

Os abates de suínos no terceiro trimestre deste ano foram os maiores já registrados desde 1997, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em seu relatório sobre a pecuária nacional. O desempenho vai na contramão do que ocorreu no segmentos de bovinos e aves, que tiveram retração.

Conforme o IBGE, foram abatidas 10,57 milhões de cabeças de suínos no terceiro trimestre deste ano, 1,1% a mais do que no segundo trimestre e 3,8% acima de igual período do ano passado. O crescimento sobre o terceiro trimestre de 2015 foi impulsionado por aumentos em 17 das 25 unidades da Federação. O avanço no abates reflete investimentos feitos nos últimos anos em expansão industrial e em genética.

Já o abate de bovinos somou 7,32 milhões de cabeças no terceiro trimestre, 4,1% abaixo do segundo trimestre deste ano e 3,5% menor que em igual período de 2015. De acordo com o IBGE, a queda em relação a igual período do ano anterior reflete a retração no abate, em decorrência da menor oferta de animais, em 18 das 27 unidades da Federação participantes da pesquisa.

O segmento de frango também registrou queda expressiva nos abates, devido ao menor alojamento de aves em decorrência da alta dos custos de produção este ano. Foram abatidas 1,47 bilhão de cabeças de frangos, quedas de 1,5% em relação ao segundo trimestre deste ano e de 2,1% em comparação com terceiro trimestre de 2015. Houve redução dos abates em 19 das 25 unidades da Federação pesquisadas, de acordo com o IBGE.

O órgão informou ainda que a aquisição de leite por estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária somou 5,84 bilhões de litros no terceiro trimestre deste ano. O volume foi 12,1% maior do que o do segundo trimestre, mas 2,6% inferior ao do mesmo período de 2015. Esse crescimento entre o segundo e o terceiro trimestres indica uma melhora nas condições de produção, já que o setor também vinha enfrentando alta de custos – sobretudo, o milho, ingrediente fundamental da ração animal.

valor.com.br

Ver mais sobre a pesquisa trimestral do IBGE em: ww.valor.com.br/u/4808917

Por Alessandra Saraiva | Do Rio

Fonte : Valor

Compartilhe!