Municípios produtores de café de Minas Gerais reivindicam recursos do governo federal

Ministro da Agricultura garantiu aos cafeicultores que R$ 5,7 bilhões serão disponibilizados ao setor

Marcelo Lara |Uberlândia (MG)

Produção

Foto: Produção / Canal Rural

Situação dos cafeicultores de Minas Gerais está cada vez mais crítica

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Antônio Andrade, participou nesta quinta, dia 1º, de um encontro com mais de 100 prefeitos e lideranças dos produtores de café, em Uberlândia, no triangulo mineiro. Durante o evento, ele garantiu que vai ser feito um pacote de medidas para amenizar a crise no setor. Além disso, prometeu melhorar o acesso as linhas de crédito para construção de armazéns.
>>Produtores de café de Minas Gerais pressionam o governo para a recuperação do preço do grão
A Ministra da secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, disse que muitos recursos acabam não sendo aplicados por falhas na elaboração dos projetos, principalmente pela falta de experiência dos novos prefeitos.
– Cada quatro prefeitos, em média, três são prefeitos de primeiro mandato, esse encontro onde o prefeito é atendido individualmente, é a forma dele não perder as oportunidades que estão aí de não demorar na execução de obras e de parcerias – disse Ideli.
Os prefeitos e secretários reclamam que na hora de fazer economia, o governo federal limita recursos dos municípios.
– É pouco dinheiro para custear o município quando você consegue umas máquinas a mais. A arrecadação não tem aumentado muito, pelo contrário, tem diminuído – disse o prefeito de Campo Florido, Ademir Ferreira de Melo.
– A gente espera que o governo passe a conhecer mais essa dificuldade enfrentada pelos municípios, principalmente, onde tem as áreas agrícolas, porque nós temos uma produção boa, mas em compensação, muitas vezes, essas oscilações de preço acabam afetando também a receita do município – disse o produtor e secretário de obras de Indianópolis, José Mauro Stabile.
– Nós temos a definição de um gasoduto vindo de São Paulo, que é um eixo estruturante para o triangulo mineiro, chegando a Uberaba. Já em Uberlândia chegando para o pontal, Alto Paranaíba. São coisas fundamentais como o aeroporto internacional de cargas, que é outra estrutura que vai dar para nós um salto muito grande no desenvolvimento – afirmou Paulo Piau, prefeiro de Uberaba.
Andrade prometeu aos prefeitos que o pacote de medidas anunciado no encontro, será apresentado na próxima segunda.
– Devemos colocar R$ 5,7 bilhões para mecanização, inclusive, com contrato de opção de 3 milhões de sacas de café, que é justamente o que a CNA, o conselho nacional, as cooperativas e os produtores querem. E esperamos que na época, o produtor até nos entregue o café – disse.
O Ministro falou também sobre o código de mineração. Ele espera um tratamento especial para garantir o abastecimento de fertilizantes para os produtores.
– Queremos um tratamento especial para o código mineral na parte dos fertilizantes, tanto do fosfato quanto do potássio. Especial no sentido de que seja explorado o mais rápido possível e seja abastecido o mercado – destaca.
Outra pendência é a dificuldade de acesso ao credito para construção de armazéns.
– Nós queremos que o produtor acesse o mais rápido possível a todos os créditos lançados no Plano Agrícola. E está pendente, é justamente a armazenagem. O ponto forte do Plano Agrícola e Pecuário é os R$ 25 bilhões para armazenagem. Queremos que os produtores tenham este acesso – concluiu.
>>Acesse o site de cotações do RuralBr

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *