Mu-Mu anuncia retirada de 990 mil litros de leite do mercado no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná

Há suspeita de contaminação por formol em 18 novos lotes, que deixarão de ser comercializados

Ricardo Duarte

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

Operação Leite Compen$sado desarticulou esquema de adulteração de leite no Rio Grande do Sul

Na noite dessa terça, dia 28, a indústria de leite Vonpar, responsável pela marca Mu-Mu, anunciou a retirada de 990 mil litros de leite do mercado, que foram enviados para os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Segundo a empresa, há suspeita de contaminação por formol em 18 novos lotes, que deixarão de ser comercializados.

A ação é resultado de um termo de ajustamento de conduta proposto pela promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor do Rio Grande do Sul com as indústrias que tiveram lotes contaminados. A fraude do leite foi descoberta em maio pela Operação Leite Compen$ado, do Ministério Público do RS, que retirou do mercado lotes adulterados de marcas como Líder e Italac, Latvida, Goolac e Só Milk, além da Mu-Mu.

Por meio de nota publicada em jornal de grande circulação do RS, a Vonpar afirmou que o produto havia passado por todos os testes exigidos pelo Ministério da Agricultura e que as irregularidades somente foram detectadas em análises laboratoriais mais detalhados, realizadas pela própria indústria. 

O Promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alcindo Luz Bastos da Silva Filho se reuniu, nessa terça, com representantes da indústria Vonpar. No encontro, ficou definido que o MP encaminhará, nos próximos dias, uma minuta de Termo de Ajustamento de Conduta. No documento devem constar cláusulas para maior controle da atividade dos transportadores e dos produtores, bem como do leite cru que chegar à indústria, além da comprovação da calibragem periódica dos equipamentos utilizados no laboratório de análise do produto e a ampliação dos testes para detecção de fraudes. A empresa terá 10 dias para apresentar suas considerações à Promotoria de Justiça.

O TAC deve prever também indenização por dano moral coletivo e ressarcimento aos consumidores que possuem unidades dos lotes contaminados ainda em casa ou a nota de compra.

Em 13 de junho, está marcada uma reunião com a empresa Bom Gosto, responsável pela marca Líder.

Os lotes, que correspondem a 990 mil litros de leite comercializados no RS, Santa Catarina e Paraná, são os seguintes:

– 3 ARC, produzido em 18/01/2013
– 1 NPE e 3 AAM , produzidos em 18/02/2013
– 1 AJL e 4 CLE, produzidos em 19/02/2013
– 1 CPF, 4 AJL, 3 AAM e 1 CPE, produzidos em 20/02/2013
– 4 AJL, 1 NPE e 3 DAM, produzidos em 21/02/2013
– 4 CPE, 3 DAM e 1 CPE, produzidos em 22/02/2013
– 1 CPE, 4 AAM e 3 AJL, produzidos em 23/02/2013

Operação Leite Compen$ado

A operação Leite Compen$ado, deflagrada no início de maio pelo Ministério Público do RS, investigou a adulteração da bebida no Estado. Os fraudadores misturavam água e até ureia no leite para aumentar o produto. A investigação continuou durante o mês com a operação Leite Compen$ado II, que desarticulou novos grupos fraudadores no RS. Até agora, de acordo com as investigações, a suspeita é de que o esquema possa ter adulterado até cem milhões de litros no último ano.

CANAL RURAL COM INFORMAÇÕES DO MP DO RS

Fonte: Ruralbr

Compartilhe!