MST ocupa e abre praça de pedágio

 Manifestantes abriram cancelas e deixaram centenas sem pagar tarifa<br /><b>Crédito: </b>  pedro revillion

Manifestantes abriram cancelas e deixaram centenas sem pagar tarifa
Crédito: pedro revillion

Quase cem integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) tomaram conta da praça de pedágio da Univias, no km 19,53 da ERS 040, no distrito de Águas Claras, em Viamão. Eles estacionaram sete tratores no local e abriram as cancelas para a passagem dos veículos. "Ninguém paga pedágio aqui", disse Emerson Giacomelli, da coordenação do MST. Pouco depois do meio-dia, os manifestantes deixaram o local, após a confirmação de audiência com o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana. "Queremos que o governo reforme urgente a barragem Águas Claras. Há risco de ela romper", explicou Giacomelli. O coordenador do assentamento Filhos de Sepé, Osmar Marchioro, revelou que a comunidade fica apreensiva com a possibilidade de as águas invadirem as casas. Ele disse que assentados e agricultores dependem da barragem para irrigação. Além disso, pedem incentivos para adquirir equipamentos para secagem e armazenagem de arroz. Os sem-terra reivindicaram também a renegociação de dívidas do campo e a liberação de crédito para pequenos agricultores. A Univias optou por retirar os arrecadadores das cabines e abrir as cancelas. Segundo a concessionária, das 9h às 10h30min, 830 veículos deixaram de pagar a tarifa.

Fonte: Correio do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.