MP pede interdição de dois frigoríficos no RS por risco de contaminação por Covid-19

  • REDAÇÃO GLOBO RURAL

 ATUALIZADO EM 

frigorifico-aves-frango-galinha (Foto: Globo Rural)
(Foto: Globo Rural)

O promotor de Justiça Sérgio Diefenbach solicita que, durante a paralisação das atividades, as plantas passem por higienização e descontaminação, incluindo sistemas de refrigeração de ar, veículos, estacionamento, paradas de ônibus e acessos.

Além disso, solicita que as empresas elaborem planos de retomada gradativa para o período após a suspensão das atividades, observando as orientações de saúde pública. E requer que os só sejam liberados após análise e aprovação do Ministério Público e homologação judicial.

O MP-RS ainda pede que Minuano e BRF acompanhem, monitorem e, antes do retorno ao trabalho, testem os trabalhadores, inclusive os terceirizados, repassando as informações aos gestores de saúde, com multa de R$ 10 mil por evento em caso de descumprimento.

Risco de contaminação

Conforme Diefenbach, as ações são fruto de consenso entre promotores de Lajeado e das cidades vizinhas (Venâncio Aires, Estrela, Arroio do Meio, Encantado e Taquari). Segundo ele, os números vinham demonstrando que os dois polos estavam sendo irradiadores de muitas contaminações.

“Respondem ao anseio de alguns prefeitos da região, médicos e técnicos na área de saúde e basicamente à necessidade de preservarmos a saúde e a vida não só dos trabalhadores, mas de suas famílias e das pessoas que mantem contato com eles”

Sérgio Diefenbach, promotor de Justiça em Lajeado

Contraponto

Procurada por Globo Rural por telefone, a Minuano informou, por meio de sua assessoria, que não vai se manifestar a respeito do assunto.

Segundo a empresa, uma série de ações foi implementada seguindo a recomendação das autoridades em saúde. Entre elas, estão uso obrigatório de máscaras, distanciamento mínimo entre funcionários, medição de temperatura na entrada das unidades e afastamento de colaboradores do grupo de risco e casos suspeitos, bem como reforço de higienização.

A BRF ainda ressalta que, entre sexta-ferira (1/5) e domingo (3/5), realizou “processos de higienização e manutenções necessárias, visando reforçar as medidas protetivas” e reiterou que, em abril, assinou compromisso junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), em nível nacional, que endossa práticas de proteção aos colaboradores.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *