Movimento contra aquisição de trigo

Lideranças políticas ligadas ao setor rural assumiram compromisso ontem, na abertura da colheita de trigo, em Cruz Alta, de trabalhar e adotar ações que evitem a desvalorização do produção, estimada em 4,76 milhões de toneladas no país e em 2,6 milhões de t no RS. A principal iniciativa tem como objetivo segurar a importação por um período de, no mínimo, quatro meses depois da colheita. Compartilhada pelo secretário de Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e pelo deputado Luis Carlos Heinze, a ideia foi classificada como importantíssima pelo presidente do Sindicato Rural de Cruz Alta, Airton Becker. Ele admitiu ficar ‘confuso’ com algumas ações do governo federal. ‘Incentiva o plantio, mas na hora da colheita puxa o nosso tapete com importações, fazendo os preços despencarem’, disse. Nos últimos dias, a produção do município, que estava pronta para a colheita, foi atingida por granizo, o que deve afetar a produtividade e a qualidade em algumas áreas, como na propriedade de Édio Quaini.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *