Monsanto ajuda e atrapalha a Bayer

As vendas dos produtos que eram da Monsanto impulsionaram os resultados da divisão agrícola da Bayer no primeiro trimestre de 2019. A compra da americana pela alemã foi efetivada em agosto de 2018.

Nos três primeiros meses do ano, as vendas globais da divisão alcançaram € 6,4 bilhões, mais que o dobro do montante do mesmo período do ano passado. Os ativos que eram da Monsanto geraram receita de € 4,3 bilhões para a Bayer no intervalo.

Também graças à compra da Monsanto, o lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da alemã aumentou 73,7% no primeiro trimestre, para € 1,7 bilhão. Mas, no período, o Ebitda sofreu impacto negativo de € 31 milhões devido aos processos que a Bayer vem enfrentando em relação ao glifosato, herbicida desenvolvido pela americana.

As vendas da Bayer na América Latina representaram 11,9% da receita total no primeiro trimestre. Somaram € 768 milhões, o triplo do reportado de janeiro a março de 2018. Na América do Norte, as vendas avançaram ainda mais e somaram € 3,5 bilhões.

Na divisão por produtos, os herbicidas foram responsável por 20% das vendas (€ 1,3 bilhão), enquanto a receita oriunda de sementes e de tratamentos para sementes de soja e milho representaram quase 50% (€ 3 bilhões).

A Bayer também informou que o número de processos que correm na Justiça tentando ligar a manipulação do glifosato ao desenvolvimento de diferentes tipos de câncer já chega a 13,4 mil somente nos Estados Unidos.

Em agosto, antes ex-jardineiro Dewayne Johnson vencer um processo contra a Monsanto em San Francisco, o número de casos totalizava 5,2 mil. A Bayer perdeu em março mais um processo em San Francisco. Em ambos, a múlti foi condenada a pagar US$ 80 milhões. Há outros quatro julgamentos esperados em Missouri e Montana em 2019.

Por Kauanna Navarro | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *