Momento de virada | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Termina de maneira melancólica a safra de soja 2011/2012 na principal região produtora do grão no Estado. Foram meses de muito trabalho. Que incluiu a escolha das variedades a serem cultivadas, a compra dos fertilizantes, a revisão das máquinas, a preparação dos solos, a semeadura, o controle de doenças e pragas… E tudo isso para que o pouco que restou nas lavouras vire agora comida para o gado. A seca, que beneficiou a vitivinicultura e não chegou a causar maiores danos à orizicultura, devastou o milho e a soja, as principais culturas do verão gaúcho. O que se espera, agora, é que este triste verão de La Niña seja um momento de reflexão e, principalmente, de virada para agricultura gaúcha. Que os projetos de prevenção à seca deixem os discursos oficiais e se transformem em barragens, açudes, poços e sistemas de irrigação. Porque, embora ainda não se saiba quando, é certo que a seca voltará a afligir os gaúchos em um futuro próximo.

Fonte: ZH | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.