Moderfrota lidera tomada de crédito para investimentos

O apetite por financiamentos do Moderfrota, linha voltada à aquisição de máquinas e implementos agrícolas com juros subsidiados pelo Tesouro, confirmou as expectativas e continuou a puxar os desembolsos de crédito rural destinados a investimentos no país.

Tendo em vista a forte demanda, a Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) negociam com o Ministério da Agricultura uma nova suplementação de recursos para a linha neste ciclo 2016/17, de R$ 1,5 bilhão, como já informou o Valor.

O atual Plano Safra reservou inicialmente para o Moderfrota R$ 5 bilhões. Com a retomada dos aportes dos produtores em tratores e colheitadeiras, já foram anunciados mais R$ 2,5 bilhões provenientes de outras linhas com demanda menor, mas nem tudo está de fato disponível e a Anfavea estima que até abril esse dinheiro vai acabar, o que tornará necessária mais uma injeção para sustentar o mercado até o fim de junho.

Somente em janeiro, os bancos concederam R$ 527 milhões em empréstimos de recursos do Moderfrota, 32% mais que no mesmo mês de 2016, de acordo com dados do Banco Central. Com isso, nos primeiros sete meses desta safra (julho de 2016 a janeiro), que tende a ser marcada por mais uma colheita recorde de grãos, foram desembolsados R$ 4,7 bilhões.

As operações de crédito rural para investimentos em geral cresceram 18% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2016 e atingiram R$ 2,6 bilhões. Já os desembolsos para custeio, que estavam em queda nos primeiros meses da temporada, aumentaram 48% na comparação, para R$ 4,6 bilhões.

No total, o volume de crédito contratado junto aos bancos no primeiro mês de 2017 registrou incremento de 40,3%, para R$ 8,7 bilhões. Desse montante, a agricultura empresarial absorveu R$ 7,5 bilhões – um crescimento de 63% -, enquanto a familiar tomou R$ 1,2 bilhão no âmbito do Pronaf, resultado 20% superior ao de janeiro do ano passado.

Nos sete primeiros meses do ciclo 2016/17, apesar da aquecida demanda pelos recursos do Moderfrota, os desembolsos totais de crédito rural no país ainda apresentaram queda de 1,7% em relação a igual intervalo da temporada 2015/16, para R$ 94,1 bilhões

Por Cristiano Zaia | De Brasília

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *