Moagem de cana do Centro-Sul registra aumento de 10,78% em relação ao mesmo período em 2011, aponta Unica

Segundo levantamento, o volume processado pelas unidades produtoras da região somou 46,27 milhões de toneladas na segunda metade de julho

Ricardo Wolffenbüttel

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

Volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil aumentou 9,66% em relação à primeira quinzena de julho

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil somou 46,27 milhões de toneladas na segunda quinzena de julho, crescimento de 9,66% em relação à primeira quinzena do mês e aumento de 10,78% sobre o mesmo período da safra 2011/2012, de acordo com as informações da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).
Na média da região Centro-Sul, o aproveitamento de moagem nos últimos 15 dias do mês superou 86% nas unidades tradicionais, contra apenas 78% no ano anterior e cerca de 60% observados em junho deste ano, segundo a entidade.

No acumulado desde o início da safra até 1º de agosto, a moagem totalizou 216,84 milhões de toneladas, contra 260,05 milhões no mesmo período em 2011. Portanto, apesar do avanço da colheita em julho, o volume de cana-de-açúcar processado este ano ainda continua 43,20 milhões de toneladas inferior ao registrado na safra 2011/2012.

A produtividade agrícola em julho também avançou significativamente. Segundo levantamento realizado pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), a área colhida apresentou um rendimento médio de 78,5 toneladas de cana-de-açúcar por hectare, incremento de 13,77% sobre o valor observado no ano anterior (69,0 toneladas por hectare). Com isso, a produtividade acumulada desde o início da safra até o início de agosto alcançou 75,1 toneladas por hectare, ante 74,1 toneladas por hectare observadas em 2011, o que aponta para um aumento de 1,35%.

Na última quinzena de julho, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana atingiu 133,20 kg, queda de 5,99% em relação ao valor observado no mesmo período de 2011. O valor total de ATR ficou em 26,86 milhões de toneladas, queda de 19,44% em relação aos 33,35 milhões de toneladas verificados em igual período de 2011/2012.

No acumulado do período, a concentração de açúcares por tonelada de matéria-prima atingiu 123,91 kg, retração de 3,39% relativamente ao índice verificado na mesma data da safra 2011/2012.

Do volume total de cana-de-açúcar processado na segunda quinzena de julho, 50,58% foi utilizado para a fabricação de açúcar. No período, a produção de açúcar somou 2,97 milhões de toneladas, apontando uma ligeira alta em relação àquela observada no mesmo período da safra anterior (2,83 milhões de toneladas). Já a produção de etanol totalizou 1,78 bilhão de litros nos últimos quinze dias de julho, sendo 777,66 milhões de litros de etanol anidro e 1,00 bilhão de litros de etanol hidratado.

A produção de etanol no acumulado do período totalizou 8,21 bilhões de litros, sendo 5,30 bilhões de litros de etanol hidratado e 2,91 bilhões de litros de etanol anidro. A produção de açúcar, por sua vez, alcançou 12,29 milhões de toneladas, queda de 17,01% em relação à safra 2011/2012.
Venda de etanol sobe 8,13% na segunda quinzena de julho

O levantamento apontou ainda que as vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiram 1,07 bilhão de litros na segunda quinzena de julho, montante 8,13% superior ao observado no mesmo período de 2011 (986,24 milhões de litros).

Do total comercializado nas duas últimas semanas de julho, 243,13 milhões de litros destinaram-se ao mercado externo e 823,31 milhões de litros ao mercado doméstico, sendo 328,75 milhões de litros de etanol anidro e 494,56 milhões de litros de etanol hidratado.

No acumulado de abril até 1º de agosto, as vendas somaram 6,62 bilhões de litros, dos quais 871,97 milhões de litros foram direcionados às exportações e 5,75 bilhões de litros comercializados no mercado interno.

Do montante para o abastecimento doméstico, 2,16 bilhões de litros referem-se ao etanol anidro e 3,59 bilhões de litros ao etanol hidratado.

Agência Estado

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *