Ministro da Justiça pode revogar portaria de criação da reserva indígena no norte do RS

José Eduardo Cardozo prometeu analisar o caso e, se necessário, revogar criação da reserva

Marielise Ferreira

Foto: Marielise Ferreira / Agencia RBS

Agricultores protestam contra a demarcação de terras indígenas no norte do RS

Uma comitiva formada por agricultores do norte do Rio Grande do Sul, parlamentares e prefeitos da região e pelo procurador do Estado Rodinei Candeia participou de reunião nesta quarta, dia 10, em Brasília, com o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. O tema do encontro foi a demarcação de áreas indígenas no norte do Estado.

Após a conversa, o ministro prometeu analisar o caso e disse que, se necessário, poderá revogar a portaria de criação da reserva indígena de Mato Preto, que abrange os municípios de Getúlio Vargas, Erechim e Erebango.

Segundo Rodinei Candeia, há uma suspeita de fraudes em laudos antropológicos que poderiam beneficiar a comunidade indígena. Caso os 4.230 hectares demarcados sejam destinados ao assentamento de índios guaranis, cerca de 300 famílias de agricultores podem ficar desalojadas.

O procurador Rodinei Candeia voltará a Brasília na próxima semana para entregar ao ministro mais dados técnicos com o objetivo de reforçar a necessidade de desconstituição do laudo feito pela Fundação Nacional do Índio (Funai). A expectativa é de que em 10 dias haja uma resposta definitiva por parte do Ministério da Justiça.

nossa nova central de vídeos e acompanhe toda a programação

RURALBR COM INFORMAÇÕES DO CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *