Ministro da Agricultura diz que é contra desapropriação de produtores

Andrade disse que a questão das desapropriações para criação de reservas indígenas preocupa muito o Ministério da Agricultura, "não queremos perder áreas produtivas", afirmou

Antônio Andrade assume pasta nesta segunda

PUBLICADO EM 08/10/13 – 16h27

da redação

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade (PMDB), afirmou em entrevista coletiva, após participar de reunião-almoço com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que a desapropriação de áreas produtivas para a criação de terras indígenas é preocupante. Ele afirmou que levantamento feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostrou que muitas áreas reivindicadas pelos indígenas estavam ocupadas pelos produtores rurais antes de 1988.

Andrade disse que a questão das desapropriações para criação de reservas indígenas preocupa muito o Ministério da Agricultura. "Não queremos perder áreas produtivas", afirmou. Ele salientou que tem trabalhado junto à áreas do governo que tratam da questão indígena (ministérios da Justiça e Casa Civil), para demonstrar a preocupação com a "intranquilidade jurídica que há em todo setor".
A reunião realizada sempre às terças-feiras pela FPA, para acertar a atuação da bancada rural ao longo da semana no Congresso Nacional, recebeu nesta terça-feira, 08, um número expressivo de parlamentares, que foram discutir com o ministro a questão indígena, que é o principal assunto da pauta neste ano, assim como o Código Florestal foi até o ano passado. O presidente da FPA, deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS) destacou a importância de o ministro ter assumido publicamente o posicionamento contra a desapropriação de áreas produtivas. "É mais uma força que soma para resolvermos este impasse que temos na sociedade brasileira."
No encontro, os parlamentares falaram como o ministro sobre as preocupações com os cortes nos orçamentos do Ministério da Agricultura, que afetam principalmente as atividades da Defesa Agropecuária. O deputado federal Valdir Colatto (PMDB/RS) afirmou que os parlamentares vão fazer uma ação política junto à área econômica do governo para tentar a liberação dos recursos que estão contingenciados. Em relação à Defesa Agropecuária, Antônio Andrade reforçou que não pretende tirar o comando o advogado Rodrigo Figueiredo. Na reunião desta terça o ministro estava acompanhado do ex-secretário de Defesa Agropecuária o veterinário Ênio Marques, seu novo assessor especial, a quem chamou de "meu braço direito e mentor".

Agência Estado

Fonte: JORNAL O TEMPO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *