Minerva cancela aquisição do Frisa

A Minerva Foods anunciou ontem a extinção do contrato de aquisição do frigorífico capixaba Frisa, em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Conforme apurou o Valor, entraves no processo de diligência inviabilizaram a aquisição.

"O contrato […] restou considerado extinto de pleno direito, por não terem sido satisfeitas, pelos vendedores, todas as condições precedentes avençadas entre as partes", informou a companhia.

Conforme apurou a reportagem, o Frisa não forneceu documentos relativos a processos trabalhistas, tributários e criminais, o que levou à extinção automática do contrato de compra e venda. Procurados pela reportagem, a Minerva e o Frisa não quiseram dar detalhes sobre a questão.

Embora tenha sido cancelado, o negócio ainda pode acontecer caso o frigorífico capixaba forneça os documentos exigidos na "due dilligence", apurou a reportagem.

Anunciada em 7 de novembro, a compra do frigorífico Frisa pela Minerva custaria R$ 205 milhões e alçaria a companhia ao posto de segundo maior produtora de carne bovina da América do Sul, ultrapassando a brasileira Marfrig Global Foods e ficando atrás apenas da JBS.

Sexto maior exportador de carne bovina do Brasil, o Frisa tem três frigoríficos que, juntos, podem abater 1,7 mil bovinos por dia. Para a Minerva, o Frisa representaria um acréscimo de 10% sobre a capacidade de abate. Atualmente, a Minerva pode abater 17 mil animais por dia. Além de atuar no Brasil, a Minerva tem plantas no Uruguai, Paraguai e na Colômbia. Por ano, a empresa fatura pouco mais de R$ 10 bilhões. O Frisa fatura cerca de R$ 1 bilhão.

Quando anunciou a compra do Frisa, a Minerva destacou a diversificação geográfica. As unidades de abate da capixaba estão localizadas em Teixeira de Freitas (BA), Nanuque (MG) e em Colatina (ES).

Do ponto de vista financeiro, a aquisição do Frisa também era vista como um "negócio de oportunidade" e barato para a Minerva. As condições de pagamento da aquisição também eram favoráveis – 50% do valor total seria pago na data do fechamento da transação, e o restante em três parcelas anuais de 10%, 20% e 20% do valor total.

A Minerva esperava gerar sinergias com a compra do Frisa. Em apresentação a investidores, estimou ganhar 370 pontos-base para margem Ebitda da Frisa em sinergias. Em 2016, a margem Ebitda da capixaba foi de 4,6%.

 

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *