MILHONOTÍCIAS – ANÁLISE – Dólar tem efeitos contrários no milho de Mato Grosso

Valorização do câmbio levou custos dos insumos a patamares recordes, diz Imea

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Imea projeta queda de 3,81% na oferta de milho na safra 2015/2016
Safra de milho 2015/2016 atingirá 88,5 milhões de toneladas
A cotação do dólar continua sendo a maior incógnita para as perspectivas de ganhos dos produtores de milho de Mato Grosso na safra 2015/2016, dando suporte aos preços de venda e, ao mesmo tempo, pesando sobre os custos. A análise é do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

O gasto com a produção da próxima temporada atingiu patamar recorde, de R$ 2,056 mil por hectare, sendo que R$ 1,304 mil são insumos, a maior parte cotada na moeda norte-americana.

O Imea afirma que apesar de os insumos registrarem a menor representatividade na composição de custos das últimas três safras, eles estão em patamares muito elevados. 

– É essencial que as atenções se voltem para o bom gerenciamento de custos e para o “timing” da venda do cereal 2015/2016, para obtenção de melhores resultados possíveis em uma safra que deve apresentar desafios de lucratividade – diz trecho do relatório da instituição.

Na semana passada, a relação entre custo de produção total e preço disponível também registrou queda durante a semana, chegando a 151,33 sacas por hectare.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *