Milho subsidiado não chega a todos

Pulou de 86,3 mil toneladas para 116 mil t a quantidade de milho subsidiado pelo governo federal e disponibilizado a produtores em municípios atingidos pela seca no Estado. A ampliação, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), se deve à forte procura dos produtores pelo milho, que deve ser destinado à alimentação animal, em decorrência da manutenção das condições climáticas adversas. Desde que o Ministério da Agricultura publicou a portaria, em março deste ano, 88,6 mil toneladas chegaram ao Rio Grande do Sul. Deste total, cerca de 80% foram comercializadas até agora.
Embora a quantidade tenha sido ampliada, o assessor de Política Agrícola da Fetag, Airton Hochscheid, aponta que, em cinco municípios das regiões Central e Alto Uruguai, o milho ainda não chegou. "Sem contar em São Luiz Gonzaga e Santa Rosa, que o milho passou por expurgo." O superintendente da Conab/RS, Glauto Melo, rebate, dizendo que nos municípios onde o milho não chegou faltam armazéns credenciados pela Conab. "Estamos tentando fazer uma negociação com a Conab em Brasília para tentar que autorizem que o milho vá para armazém em processo de credenciamento. Tudo está ocorrendo dentro dos prazos legais", argumenta. Pelas regras, a saca de 60 quilos chega ao produtor por R$ 21,00, sendo que, no mercado, o seu preço é de cerca de R$ 24,00.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *