MILHO – Rally da safra: apesar de maior risco, milho safrinha deve crescer em GO

Proporção de áreas plantadas de milho de segunda safra no mês de março em Goiás deve aumentar em relação ao ciclo anterior

agricultura-milho-goias (Foto: Emiliano Capozoli/Ed. Globo)

Milho em Goiás: passagem do Rally da Safra verificará o plantio no Estado  (Foto: Emiliano Capozoli/Ed. Globo)

A passagem do Rally da Safra 2018 por Goiás nesta semana poderá verificar o plantio de milho de inverno ainda a pleno vapor no Estado. Isso porque a proporção de áreas plantadas de milho de segunda safra no mês de março em Goiás deve aumentar em relação ao ciclo anterior, apontou a analista de Conjuntura da Agroconsult, Heloisa Melo, coordenadora da Equipe 6 do Rally. Levantamento da consultoria mostra que de 30% a 35% da área de safrinha de milho em Goiás será semeada em março na safra 2017/18, em comparação com 26% na temporada anterior.

A situação é semelhante à projetada para Mato Grosso, onde 25% das lavouras de milho de inverno devem ser plantadas em março, ante 15% em 2016/17, segundo Heloisa. O risco climático é maior para o milho plantado em março do que para o semeado em fevereiro nos dois Estados, conforme a analista. "Em Goiás, assim como em Mato Grosso, a chuva corta. E, se a chuva cortar no pendoamento, sem água nesse período não tem espiga", apontou. "A preocupação dos produtores em Goiás é se lá na frente vai ter água ou não, diferentemente de partes do Paraná e de Mato Grosso do Sul, onde o temor é com geadas."

O atraso no plantio de milho em Goiás levou a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja-GO) a solicitar ao Ministério da Agricultura a extensão das janelas de plantio indicadas no Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC). Na segunda, a Aprosoja-GO alertou os produtores em nota sobre o risco climático de plantar a safrinha de milho em março, assinalando que na primeira quinzena do mês a possibilidade de perda é maior do que se o produtor pudesse ter plantado o milho na segunda quinzena de fevereiro, uma vez que as chuvas no Estado costumam acabar em abril. *A jornalista viaja a convite da Agroconsult

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *