MILHO – AGRICULTURA FAMILIAR – Milho: produtor triplica lavoura em programa do governo do Acre

Fonte:Pixabay

  • Com máquinas ofertadas pela Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, área plantada saltou de 28 para 100 hectares
     

    Em Ramal Santa Luzia, Bujari, interior do Acre, vive e produz o agricultor familiar Juscelino Cavalcante Bessa. Neste ano, ele triplicou sua plantação de milho, chegando a 100 hectares. Para chegar lá, contou com o auxílio da mecanização ofertada gratuitamente pelo governo do Acre, por meio da Seaprof (Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar).

Na semana passada, o secretário de Produção do estado, João Taumaturgo Neto, esteve na propriedade de Juscelino Bessa para uma visita técnica, acompanhado por servidores da Seaprof.

O produtor lembra que na safra passada sua plantação ainda foi tímida, alcançou apenas 28 hectares, com a colheita total de 2.000 sacas de milho. “Desta vez, a expectativa é colher 80 sacas por hectare plantado e chegar a pelo menos 8.000 sacos do grão”, diz Bessa.

Taumaturgo Neto expressou sua surpresa ao ver o plantio de milho na propriedade feito sem a utilização de adubo. “Isso mostra que quando o produtor quer, a Seaprof apoia. Pra quem produziu em quase 30 hectares agora chegar a 100, é mais uma prova que o governo do estado valoriza a agricultura familiar”, afirma o secretário.

Juscelino conta que sua primeira plantação, em meados de 2010, foi feita toda manualmente. “Era muito trabalhoso. Não podíamos avançar muito. Depois que tive a parceria da Seaprof com a mecanização, a situação é outra, melhorou demais. A secretaria também auxilia no escoamento da produção. A Seaprof sempre está junto da gente, ajudando”, afirma o agricultor.

A colheita do milho da área de Juscelino Bessa deve ocorrer entre janeiro e fevereiro do próximo ano. “Para realizar esse trabalho, foram empregadas oito pessoas no período de plantio e cerca de 20 devem atuar na época da colheita, como ocorreu na safra passada. Isso significa que, além de alavancar a economia rural do estado, a agricultura familiar também gera empregos na zona rural”, afirma Taumaturgo Neto.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *