Mesmo com queda na cotação do cacau, chocolates ficam mais caros para o consumidor

Segundo a indústria, demais custos de fabricação pesaram nos preços finais este ano

Cotação do cacau em baixa não impede aumento nos preços do chocolate

Apesar da queda no preço do cacau, principal matéria-prima para a produção de chocolate, os ovos de Páscoa estão mais caros para o consumidor neste ano. A cotação do produto na Bolsa de Nova York caiu de US$ 4 mil a tonelada, no primeiro semestre de 2011, para US$ 2,3 mil em 2012. De acordo com representantes da indústria, isso ocorre porque os valores dos demais componentes subiram. Para atender a demanda brasileira, que é maior do que a oferta, são importadas, anualmente, 50 mil toneladas de cacau, segundo a presidente da Associação da Indústria Processadora de Cacau, Patrícia Moles. Mais do que a oferta, de acordo com ela, a cotação mundial é o que conta em termos de valor.

Em uma fábrica em São Paulo, são utilizadas 11 toneladas de cacau para suprir o consumo na época de Páscoa. A compra da matéria-prima, segundo o diretor comercial Laury Roman, foi realizada em setembro do ano passado, por um valor até 12% mais baixo. Entretanto, os preços dos chocolates sofreram alta de 8% para o consumidor. Ele explica que a produção de 70 toneladas deste ano teve custos maiores em função de outros fatores, como o câmbio.

Para o produtor rural, conforme a analista de mercado Kátia Menezes, a volatilidade tem conseqüências negativas. A indústria, segundo ela, paga cerca de R$ 300,00 pela saca de 60 quilos de cacau. São aproximadamente R$ 70,00 pela arroba. A profissional afirma que o valor é suficiente apenas para cobrir os custos de produção.

Fonte: Ruralbr | Sebastião Garcia | São Paulo (SP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *