MESMO COM CHUVAS, PARANÁ PREVÊ INCREMENTO

Apesar do forte volume de chuvas que atingiram o Paraná nas últimas semanas, a expectativa até o momento é de que a safra de trigo não deverá ser afetada pelo clima. O estado projeta colher, em 2014, cerca de 4 milhões de toneladas, o que o colocaria à frente do RS como maior produtor do cereal – após um ano de quebra na safra.

Segundo o gerente técnico e econômico da Ocepar e presidente da Câmara Setorial das Culturas de Inverno, Flávio Turra, o plantio já atingiu 85%, incluindo as regiões Norte, Oeste e Noroeste. ‘Tivemos um pouco de erosão em algumas propriedades, mas, fora isso, na maior parte do Estado, as lavouras estão em boas condições. A perspectiva é de produção cheia’, acrescenta. A colheita se inicia no final de agosto. Conforme Turra, o produtor deverá estar atento para colher com agilidade e fugir dos efeitos do El Niño.

No Norte do Paraná, porém, a umidade causa preocupação no desenvolvimento do grão. Segundo o agrônomo Antônio Bodnar, do escritório da Emater em Arapongas, algumas propriedades apresentam a ocorrência de doenças de espiga, como a brusone. ‘Os técnicos estão preocupados. Teve um ano que essa doença começou de leve e foi aumentando.’ Desde o início de junho, a intensidade das chuvas no Paraná fez com que 149 municípios decretassem situação de emergência.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe!