MERCADO E CIACAFÉMILHO – FECHAMENTO DO MERCADO – Mercado aguarda chegada de milho dos EUA

Fonte:Pedro Revillion/Palácio Piratini

Reunião da CTNBio que vai definir importação do cereal norte-americano ocorre nesta quinta-feira, fazendo compradores aguardarem decisão antes de começar negociações

 

O mercado brasileiro de milho segue aguardando a reunião da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) que vai decidir sobre a importação de milho dos Estados Unidos. A previsão é que o encontro ocorra nesta quinta-feira, dia 1º. Isso vem gerando expectativa em compradores e vendedores do cereal. Diante desse cenário, o dia foi de pouca movimentação no mercado.

Para o analista da consultoria Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, os negócios fluíram de maneira lenta, visando ao preenchimento de alguma necessidade pontual. No exterior, a Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou o dia em forte baixa.
Com a safra recorde cada vez mais consolidada nos EUA, o mercado futuro já desenhou um novo patamar de preços, bem abaixo dos US$ 4 por bushel. Isso não traz efeito ao Brasil, pois a escassez do grão aqui no país faz esses preços descolarem de Chicago.
Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Dezembro/16: 3,15 (-5,00 centavos)
Maio/17: 3,33 (-5,00 centavos)
Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 50,00
Paraná: 39,00-40,00
Campinas (SP): 43,50
Mato Grosso: 31,00-31,50
Porto de Santos (SP): 34,50
Porto de Paranaguá (PR): 33,50
Soja
O mercado brasileiro de soja teve uma terça-feira de poucas negociações, com as cotações mantendo o tom pressionado por conta das perdas na Bolsa de Chicago. Os prêmios e o dólar evitaram uma queda mais forte nos preços internos.
Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça em baixa pelo sexto pregão seguido. A safra recorde nos EUA cada vez mais certa tirou toda a sustentação para especulações no mercado internacional, e as chances de novas altas estão cada vez menores.

Soja na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)

Novembro/16: 9,50 (-17,75 centavos)
Março/17: 9,55 (-13,25 centavos)

Soja no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)

Passo Fundo (RS): 77,00
Cascavel (PR): 75,50
Rondonópolis (MT): 75,00
Dourados (MS): 71,00
Porto de Paranaguá (PR): 80,50
Porto de Rio Grande (RS): 79,50
Café
O mercado físico brasileiro de café teve uma terça-feira de estabilidade. A Safras & Mercado indica dia calmo na comercialização, diante da volatilidade da Bolsa de Nova York e do câmbio, que dificultou um ritmo melhor nas negociações.

Café arábica em Nova York (centavos por libra-peso)

Setembro/16: 144,75 (+0,75 pontos)
Março/17: 149,25 (+1,00 pontos)
Café conilon (robusta) em Londres (US$ por tonelada)
Novembro/16: 1816,00 (-3,00 dólares)
Janeiro/17: 1837,00 (-1,00 dólares)
Café no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Arábica/bebida boa – Sul de MG: 490-495
Arábica/bebida boa – Cerrado de MG: 490-500
Arábica/rio tipo 7 – Zona da Mata de MG: 405-410
Conilon/tipo 7 – Vitória (ES): 418-423

Dólar e Bovespa

Dia de leve variação no mercado financeiro e cambial. Os investidores aguardam o desfecho do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O dólar subiu 0,12%, cotado em R$ 3,238. O Índice Bovespa caiu 0,06%, aos 58.575 pontos.

  • Rikardy Tooge, com informações de Safras & Mercado
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *