Mercado da Agricultura Familiar, na Paraíba, encerra com mais de 300 contatos comerciais

A pluralidade da agricultura familiar é indiscutível. De peças de artesanato a alimentos orgânicos e bebidas, como vinhos e cervejas, os produtores mostram a força vinda do campo para a cultura e a economia brasileira. Para garantir que a diversidade também chegue a outros continentes, e para que os agricultores possam sempre representar as regiões e a abundância de produtos feitos no Brasil, a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) trabalha para aproximar os compradores daqueles que produzem. Nesse sentido, o I Simpósio Internacional de Agricultura Familiar foi um sucesso para garantir e reforçar o espaço do agricultor e os benefícios dos produtos feitos por eles. O evento aconteceu entre 21 e 24 de novembro, em João Pessoa, Paraíba.

O Simpósio foi organizado pela Sead em parceria com o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e a Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba (Funetec), com o objetivo de promover debates, discutir o fortalecimento do agricultor familiar e viabilizar os acordos entre produtores e consumidores. A ideia é que o debate ajude na flexibilização do acesso aos novos mercados e políticas públicas de comercialização.

Além disso, os visitantes puderam acompanhar o Mercado da Agricultura Familiar, realizado no Busto de Tamandaré, onde 60 empreendimentos expuseram diversos produtos. Ao longo do evento, o público pôde circular pelos estandes, conhecer um pouco mais sobre o trabalho da agricultura familiar e comprar produtos de qualidade. Além dos alimentos e bebidas, também foi possível encontrar brinquedos, roupas e artesanatos. A estimativa é que o evento tenha gerado mais de 300 contatos comerciais.

A artesã Lisandra Patrícia de Souto, 39 anos, responsável pela Júlia Boneca de Pano, teve a oportunidade de expor as bonecas de pano que fabrica. O empreendimento nasceu há 8 anos, quando sua filha nasceu. “Eu queria fazer um aniversário para ela com um tema diferente. Minha cunhada sugeriu que eu fizesse com bonecas. Então, comecei a fazer em casa para a decoração. Depois, as amigas viram e quiseram comprar, e meu trabalho foi sendo divulgado”, explicou. A paraibana, moradora do município de Lucena, decidiu então, fazer desse hobby um empreendimento. “A feira divulga nosso trabalho, que é feito com amor e carinho, e divulga também o trabalho de Lucena”, disse.

Para quem quis entender na prática como a produção da agricultura familiar está ligada à alta gastronomia, oferecendo alimentos saudáveis e com qualidade, a feira também organizou a Cozinha Show, espaço no qual chefs renomados mostraram deliciosas receitas com produtos expostos. Para o secretário especial da Sead, Jefferson Coriteac, o evento foi um sucesso. “Cerca de 60 expositores tiveram a oportunidade de mostrar e vender seus produtos diretamente ao consumidor. Foi da roça para o consumidor”, exaltou. “Também tivemos a Cozinha Show, entregamos 50 veículos e 50 computadores, fizemos o lançamento e entrega dos Selos da Agricultura Familiar, o novo Senaf”, finalizou.

Nádia dos Santos Guerra, 27 anos, viajou 7 horas, de Triunfo (PB) para levar o carro-chefe da cooperativa: derivados da cana-de açúcar, rapadura e o açúcar mascavo, todos de procedência orgânica. “Fazem oito anos que nós fundamos a empresa, com o intuito de fazer a comercialização da nossa produção”, contou. Moradora da zona rural, Nádia já via nos pais o exemplo da agricultura. Em seu terreno, além da cana-de-açúcar, também planta verduras e árvores frutíferas. “A terra é a nossa mãe”, comentou. “Temos que lidar com a terra, produzir orgânicos, produtos que não prejudicam o solo e nem as árvores, trabalhar sem veneno. Isso tudo para poder cultivar sempre melhor nossos produtos”, completou.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Contatos: (61) 2020-0120 / 0122 e imprensa@mda.gov.br

Daniel Nery

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *