MERCADO – Arroba do boi gordo já é negociada a R$ 316 em São Paulo; veja as notícias desta sexta

No mercado de grãos, o indicador do milho do Cepea chegou ao décimo quinto dia seguido com altas e volta a se aproximar dos R$ 100 por saca

Boi: arroba cai de novo e chega a R$ 316, diz Safras & Mercado

  • Milho: sequência positiva chega ao décimo quinto dia no Cepea

  • Soja: saca tem leve alta no porto de Paranaguá (PR)

  • Café: arábica fica estável no mercado brasileiro

  • No exterior: declarações de Powell impactam mercados globais negativamente

  • No Brasil: política e exterior geram queda na bolsa

Agenda:

  • Brasil: IGP-10 de julho (FGV)

  • Brasil: dados sobre as lavouras do Mato Grosso (Imea)

  • EUA: vendas do varejo de junho

Boi: arroba cai de novo e chega a R$ 316, diz Safras & Mercado

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, a arroba negociada em São Paulo recuou novamente e passou de R$ 316/317 para R$ 316, na modalidade a prazo. Em Goiânia (GO), a cotação passou de R$ 305 para R$ 302 por arroba. A consultoria segue observando escalas de abate confortáveis e isso está pressionando negativamente os preços.

Na bolsa brasileira, a B3, os contratos futuros do boi gordo tiveram a sequência de quedas interrompida e apresentaram ligeira recuperação com leves altas. O ajuste do vencimento para julho passou de R$ 317,30 para R$ 318,75, do outubro foi de R$ 321,25 para R$ 322,65 e do novembro foi de R$ 324,45 para R$ 326,00 por arroba.

Milho: sequência positiva chega ao décimo quinto dia no Cepea

O indicador do milho do Cepea chegou ao décimo quinto dia seguido com altas e volta a se aproximar dos R$ 100 por saca. A cotação variou 0,84% em relação ao dia anterior e passou de R$ 97,19 para R$ 98,01 por saca. Assim sendo, no acumulado do ano, o indicador valorizou 24,62%. Em 12 meses, os preços alcançaram 98,4% de alta.

Na B3, a curva de contratos futuros do milho teve comportamento misto, com alguns vértices apresentando valorização e outros recuando. O ajuste do vencimento para julho subiu de R$ 96,23 para R$ 97,21, do setembro foi de R$ 96,80 para R$ 96,56 e do março de 2022 caiu de R$ 98,02 para R$ 97,49 por saca.

Soja: saca tem leve alta no porto de Paranaguá (PR)

O indicador da soja do Cepea para o porto de Paranaguá (PR) teve um dia de leve alta dos preços. A cotação variou 0,11% em relação ao dia anterior e passou de R$ 168,72 para R$ 168,90 por saca. Dessa forma, no acumulado do ano, o indicador valorizou 9,75% e em 12 meses, os preços alcançaram 46,75% de alta.

Em Chicago, o dia também foi marcado por variações leves nos contratos futuros da soja. O contrato mais negociado segue buscando forças para voltar a superar o nível de US$ 14,00 por bushel. O vencimento para novembro caiu 0,23% e passou de US$ 13,832 para US$ 13,80 por bushel. A pequena correção foi causada principalmente por dados de exportação dos EUA abaixo das projeções.

Café: arábica fica estável no mercado brasileiro

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, a demanda ficou retraída diante da volatilidade do câmbio e de Nova York. Com isso, os preços do café arábica no mercado brasileiro ficaram estáveis. No sul de Minas Gerais, o arábica bebida boa com 15% de catação ficou inalterado em R$ 825/830, enquanto que no cerrado mineiro, o bebida dura com 15% de catação ficou em R$ 835/840 por saca.

Em Nova York, apesar da grande volatilidade, o dia foi marcado por uma leve alta das cotações do café arábica. O vencimento para setembro subiu 0,29% e passou de US$ 1,566 para US$ 1,5705 por libra-peso. Os preços variaram entre baixas e forte alta durante o dia, mas ao fim da sessão tiveram ganhos reduzidos com o fortalecimento do dólar em relação ao real.

No exterior: declarações de Powell impactam mercados globais negativamente

Em declarações dadas ao Comitê Bancário do Senado norte-americano, o presidente do Banco Central dos Estados Unidos (FED), Jerome Powell, pareceu mais cauteloso em relação à inflação na comparação com as falas do dia anterior. Ele afirmou que a alta dos preços está colocando a inflação em nível que causa um desconforto maior que o objetivo central do FED.

Apesar de novamente ele manter o discurso de que as pressões inflacionárias são transitórias, os mercados globais reagiram de maneira negativa. Dos três principais índices de ações dos Estados Unidos, dois, Nasdaq e S&P 500, tiveram queda. Enquanto isso, o Dow Jones teve apenas uma leve alta de 0,15%.

No Brasil: política e exterior geram queda na bolsa

Novas declarações do presidente do Banco Central dos Estados Unidos e a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na Câmara dos Deputados impactaram negativamente o mercado brasileiro. O Ibovespa teve uma queda de 0,73% em relação ao dia anterior e ficou cotado aos 127.467 pontos. O Senado Federal aprovou em seguida o texto da LDO.

Enquanto isso, o dólar comercial teve uma alta de 0,60% e fechou o dia cotado a R$ 5,115. Em relação à agenda econômica desta sexta-feira, 15, o destaque é a divulgação do IGP-10 de julho pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O mercado estará atento à inflação de commodities agrícolas e metálicas, que teve um forte aumento durante o primeiro semestre.

Por Felipe Leon, com agências de notícias

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *