Mendes Ribeiro Filho é o novo ministro da Agricultura

Fonte: Correio do Povo

Convite foi oficializado em conversa com a presidente Dilma Rousseff pela manhã

Mendes Ribeiro Filho é o novo ministro da Agricultura<br /><b>Crédito: </b> Reprodução Site Mendes Ribeiro Filho / CP
Mendes Ribeiro Filho é o novo ministro da Agricultura
Crédito: Reprodução Site Mendes Ribeiro Filho / CP

O Palácio do Planalto confirmou, no fim da manhã desta quinta-feira, o nome do líder do governo no Congresso Nacional, deputado Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), como novo ministro da Agricultura. A indicação feita pelo PMDBfoi levada à presidente Dilma Rousseff na noite de ontem, após Wagner Rossipedir demissão da pasta.
Mendes Ribeiro é gaúcho, tem 56 anos e está no quinto mandato de deputado federal. A oficialização do convite ocorreu nesta manhã em conversa da presidente com o parlamentar, de acordo com nota divulgada pela Casa Civil. Dilma terá sua primeira reunião com o novo ministro amanhã à tarde.
Em entrevista à Rádio Guaíba, o governador Tarso Genro contou que recebeu de forma positiva a nomeação. “Acho que o Mendes tem bom currículo no Estado e é respeitado por todos os partidos. Ele estabeleceu identidade no governo Dilma e vai ter condições de formar uma boa equipe técnica”, disse. “Para o Rio Grande é muito especial a nomeação de Mendes”, completou, afirmando que o governo terá uma empatia maior com o parlamentar por ele ser gaúcho.
Currículo
Nascido em Porto Alegre e formado em Direito, Mendes Ribeiro Filho começou a carreira política em 1974, como militante do então MDB. Foi deputado estadual de 1986 a 1990 e de 1991 a 1994. Antes de ser indicado para o Ministério da Agricultura, o parlamentar era líder do governo no Congresso. Na Câmara, estava no quinto mandato consecutivo como deputado federal.
Além de líder, Mendes Ribeiro Filho integrava a Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, as comissões que tratam da Reforma da Previdência e da Reforma Tributária e a Comissão de Reforma do Poder Judiciário. No Rio Grande do Sul, presidiu o diretório do PMDB de Porto Alegre, de 2000 a 2003. Em 2004, concorreu à prefeitura da Capital. Entre 2007 e 2008, foi coordenador da bancada federal gaúcha.

Demissão

O ex-ministro Wagner Rossi deixou o cargo depois de admitir que viajou de carona no jato executivo de uma empresa do setor de agronegócio que mantinha contratos com o ministério. Há dias ele era alvo de denúncias publicadas pela imprensa com acusações de irregularidades na pasta.
Na carta de demissão entregue a Dilma, Rossi justificou a decisão como resultado da pressão familiar e negou envolvimento em irregularidades. Por meio de nota, a presidente disse que Rossi “deu importante contribuição ao governo com projetos de qualidade que fortaleceram a agropecuária brasileira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *