MEIO AMBIENTE – Preservação de áreas verdes é ruim, aponta levantamento

Metas ambientais da Prefeitura preveem a recuperação de 120 praças e canteiros, mas paulistanos ainda estão descontentes com zeladoria municipal

Falta de manutenção em parques é problema antigo, avalia professor

Falta de manutenção em parques é problema antigo, avalia professor

FOTO: ESTADÃO CONTEÚDO

Cerca de 53% dos paulistanos considera ruim a forma com que a administração municipal realiza a preservação e manutenção de praças públicas na capital paulista.

O dado é de uma pesquisa divulgada ontem, 15, pela ONG Rede Nossa São Paulo, em parceria com o Ibope e com o Sesc São Paulo. Segundo o levantamento, em cada região da capital, mais da metade dos moradores não estão contentes com a zeladoria em áreas verdes.

O descontentamento dos cidadãos vai ao encontro do novo programa de metas ambientais da Prefeitura para 2019/2020, que prevê a recuperação de 120 praças, canteiros centrais e remanescentes da capital, mais a revitalização de 51 parques.

“A falta de manutenção de praças é um problema antigo. É algo passado de gestão para gestão. O que foi estabelecido nessas novas metas são reformas corretivas e não preventivas, como deveria ser. Isso reflete na insatisfação do paulistano”, diz o professor de meio ambiente e química da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Rogério Aparecido Machado.

O secretário adjunto da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Ricardo Viegas, no entanto, afirma que todas as metas de revitalização dos espaços verdes, incluindo os 51 parques, já estão sendo realizadas. Ele explica que esses itens estão sendo os de maior destaque na agenda ambiental do município.

REBECCA EMY • SÃO PAULO

Fonte : DCI

Compartilhe!