MEIO AMBIENTE | Licença para pinus em pauta

Um pedido de inclusão do pinus no licenciamento ambiental simplificado da Fepam e a solicitação de alteração de parte de resolução de 2008, que regularizou a silvicultura, foi enviado pelo governo do Estado ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) para apreciação no dia 26. Antes, os temas serão examinados na Câmara Técnica da Biodiversidade, no dia 9. Ambientalistas contrários à ideia já se mobilizam. O biólogo e professor da Ufrgs Paulo Brack, integrante do órgão, acenou ontem com a possibilidade de acionar o Ministério Público, caso as alterações não sejam debatidas nos fóruns competentes. ‘A Farsul vem pressionando. Porém, sabem que se nos atropelarem, nós apelaremos’, disse Brack.

Matéria-prima para a indústria moveleira, o pinus, conforme Brack, é uma planta invasora, que cresce rapidamente e de maneira agressiva às outras. O empresário Ruter Disarz ressalta que a fonte dessa natureza invasora é decorrente da degradação ambiental. ‘Você nunca verá o pinus se desenvolvendo numa área de floresta nativa ou bem manejada. É uma espécie caracterizada pela colonização de áreas degradadas e, quando isso acontece, ele se espalha.’

Outro ponto de divergência é o pedido de alteração da resolução que estipula multa a quem plantou depois de 2006, quando havia exigência de licenciamento. A reivindicação é de que a medida entre em vigor depois de 2010. Vice-presidente da Associação Gaúcha de Empresas Florestais, Diogo Leuck entende o pleito como razoável, já que o tema era novo e foi mal divulgado ao produtor. Consultor técnico da Farsul e presidente da Câmara Técnica da Biodiversidade do Consema, Ivo Lessa, disse que a entidade está cumprindo seu papel de defesa do setor produtivo. Procurado, o presidente da Fepam, Nilvo Silva, ressaltou que o conselho é soberano para decidir sobre o caso.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *