Medidas emergenciais contra a estiagem do Sul devem ser anunciadas nesta sexta-feira

O adiamento da dívida dos agricultores pode ser uma das ações

por Agência Brasil

Diego Vara/Agência RBS/Agência Estado

A seca em Nova Palma, RS, preocupa os agricultores e provoca um prejuízo que chega a R$ 877 milhões (Foto: Diego Vara/Agência RBS/Agência Estado)

O governo federal deve divulgar nesta sexta-feira (13/1), ações para ajudar os agricultores do Sul do país, que sofrem com as condições climáticas ocasionadas pelo fenômeno La Niña.
Uma das medidas que está em discussão, segundo o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, é o adiamento da dívida dos agricultores. “Claro que deve ter anúncio para prorrogação dessas dívidas, contratação de custeios, que são instrumentos utilizados quando ocorre uma frustração de safra. Estamos estudando os pleitos do Rio Grande do Sul na transferência de recursos para construção de cisternas e reforço na oferta de recursos hídricos”, disse em entrevista coletiva, após reunião na Casa Civil.
Segundo o ministro, em média R$ 3 bilhões foram financiados pelos agricultores do Sul. Boa parte do recurso está protegido pelo seguro rural. A questão são os pequenos agricultores que não possuem o seguro e suas cooperativas.
“A preocupação do governo é mais com aqueles que não têm o seguro rural e, portanto, estão vivendo uma dificuldade grande de concluir a safra frustrada, manter a atividade de sua propriedade e contratar um novo custeio”, afirmou o ministro.
As medidas foram elaboradas em reunião coordenada pela Casa Civil nesta terça-feira (10/1). As ações devem ser concluídas nesta quinta-feira (12/1), segundo Fernando Bezerra. As medidas serão anunciadas depois de sexta-feira (13/01), quando Bezerra deve se reunir com o Ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, e o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro.
Boa parte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e o sudeste de Mato Grosso enfrentam problemas com a estiagem desde os meses de novembro e dezembro.

Fonte: Globo Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.