Mato Grosso solicitou R$ 215 milhões para construção de silos, diz Banco do Brasil

Alguns produtores, no entanto, contam com apoio da iniciativa privada para a construção de armazéns, alegando difícil acesso aos recursos públicos

Eduardo Silva | Cuiabá (MT)

Divulgação/Sxc

Foto: Divulgação/Sxc

Estado não tem mais capacidade para armazenar as consecutivas supersafras

A partir dessa semana, serão assinadas as primeiras cédulas para a liberação de recursos do governo federal para a construção de armazéns. De acordo com a Superintendência do Banco do Brasil em Cuiabá (MT), já foram solicitados R$ 215 milhões para a construção de cerca de 50 silos no Estado. Pressionados pela falta de estrutura, os produtores, no entanto, reclamam da demora para acessar os recursos públicos.
>> Senado aprova MP 619 que amplia capacidade de armazenagem de grãos no país

Na propriedade de seu Valter Peruzzi, na cidade de Vera, no Médio Norte do Estado, o ritmo é de obras. O armazém, com capacidade para 35 mil toneladas de grãos, começa a tomar forma. A construção é financiada pela iniciativa privada. O produtor resolveu não esperar a liberação da verba federal.
–  Gasta tempo e papel não seca nem guarda os grãos. Tem que fazer a conta e construir – afirma.
A produção de Mato Grosso disparou nos últimos anos e o Estado não tem mais capacidade para armazenar as consecutivas supersafras. Com o milho já colhido e a chegada da safra de soja, a oferta de grãos deve passar de 45 milhões de toneladas, enquanto a capacidade de armazenagem do Estado é para apenas 28 milhões de toneladas.
A Aprosoja acredita que os recursos públicos serão bem-vindos. Quanto às solicitações de documentos, como os que comprovam as observações de normas ambientais, não há muito o que fazer. A entidade lembra que são regras do sistema bancário e é preciso entender que a cobrança dentro dos biomas amazônia e pantanal é ainda mais rigorosa.
>> Acesse a página especial do SOS Logística

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *