Material genético de qualidade valoriza rebanho

Fonte: Canal Rural |  MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

Mais de dois mil estabelecimentos, registrados no Ministério da Agricultura, produzem, processam e comercializam produtos para multiplicação animal

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento é responsável pelo registro de todos os estabelecimentos que produzem, processam e comercializam sêmen e embriões de animais. O material genético de bovinos, bubalinos, caprinos, equídeos, ovinos e suínos, ovos férteis de aves domésticas e ovos e larvas de bicho-da-seda é registrado pelo ministério. O aumento da produtividade de um rebanho está relacionado com a qualidade do material genético usado na propriedade.
– É fundamental que o produtor se conscientize da importância de se adquirir material genético somente de empresas registradas no ministério – afirma o chefe da divisão do ministério, Beronete Barros.
A fiscalização busca verificar a conformidade com os dispositivos legais vigentes para que o material seja comercializado com identidade e qualidade.
Atualmente, 2,05 mil estabelecimentos trabalham com a multiplicação animal e estão registrados. O controle é feito pela Divisão de Fiscalização de Material Genético Animal (DMG/DFIP), por meio do Departamento de Fiscalização de Insumos Pecuários (DFIP/DAS), órgão que integra a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA).
Para a comercialização de sêmen, os estabelecimentos que processam o material, denominados Centros de Coleta e Processamento de Sêmen, devem inscrever os animais doadores no cadastro do Ministério da Agricultura. Todos os animais são previamente submetidos a exames sanitários e avaliações clínicas. Também são realizados testes de identificação genética e análises de desempenho zootécnico. O procedimento tem como objetivo selecionar os melhores animais com aptidão para a produção de carne e de leite.
No portal do Ministério, no menu “Animal”, estão disponíveis os estabelecimentos registrados e os reprodutores inscritos e aptos à coleta de sêmen, além da legislação vigente. Para visualizar estas informações, basta escolher uma espécie, e selecionar a opção “Material Genético”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *