Margem menor e câmbio afetaram Heringer

As menores margens do setor de adubos no país e a forte desvalorização do real ante o dólar no primeiro semestre deste ano pressionaram os resultados da Fertilizantes Heringer.

Em balanço financeiro divulgado ontem, a companhia reportou prejuízo líquido de R$ 277,3 milhões entre abril e junho deste ano, quase triplicando o resultado líquido negativo de R$ 99,5 milhões que havia registrado no mesmo trimestre de 2017.

No semestre, o prejuízo da Heringer também disparou e totalizou R$ 324,1 milhões, mais de três vezes superior ao prejuízo líquido de R$ 92,5 milhões que havia reportado de janeiro a junho de 2017.

A Heringer registrou receita líquida de R$ 885,2 milhões no segundo trimestre, alta de 8,8% na comparação anual. No mesmo período, o volume de adubos entregue pela companhia foi de 723 mil toneladas, 5% abaixo do mesmo trimestre de 2017.

No semestre, o volume alcançou 1,6 milhão de toneladas, 1,8% inferior ao do mesmo período de 2017. Parte da retração decorreu de efeitos ocasionados pela paralisação dos caminhoneiros em maio, afirmou a companhia em nota.

Como reflexo do desempenho mais fraco, a Heringer reportou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) negativo em R$ 63,9 milhões no segundo trimestre, o que representa uma piora de 64,4% ante o registrado no mesmo intervalo de 2017. A margem do período ficou negativa em 7,2%.

Com o Ebitda do trimestre, o resultado ficou negativo em R$ 92 milhões no semestre, após Ebitda de R$ 5,9 milhões nos seis primeiros meses de 2017. A margem do semestre ficou negativa em 4,8%.

Por Kauanna Navarro | De São Paulo

Fonte : Valor