Mapa incinera leite contaminado no RS

O Ministério da Agricultura (Mapa) queimou ontem 6,2 toneladas de leite em pó produzidas a partir de alimento cru apreendido durante a Operação Leite Compen$ado devido à presença de formol. O produto incinerado na segunda-feira em Taquara é fruto da apreensão de 318 mil litros de leite cru de três postos de refrigeração do Estado. Desse volume, 28 mil litros apresentaram indícios de fraude e eram oriundos de dois entrepostos: o da empresa Líder Alimentos, em Crissiumal, (7,5 mil litros) e o da Marasca, de Selbach, (20,8 mil litros). O volume de leite em pó é superior ao apreendido porque os 7,5 mil litros de leite da Líder foram misturados com o produto do silo do posto em Crissiumal, totalizando 33 mil litros que foram transformados em 4,1 toneladas de leite em pó. Já o total apreendido da Marasca foi convertido em 2,12 toneladas.

A Superintendência do Ministério da Agricultura no RS ainda aguarda análises de amostras do leite cru confiscado. A partir delas, serão definidos os destinos dos demais lotes que estão cautelarmente apreendidos.

Hoje, autoridades do Mapa em Brasília reúnem-se, a portas fechadas, com representantes da cadeia produtiva do leite para discutir mudanças na relação dos laticínios com as transportadoras. De acordo com o ministro da Agricultura, Antônio Andrade, será apresentada a proposta para que as empresas alterem o pagamento pelo frete do produto, baseando-se na distância percorrida e no volume transportado. ‘Queremos ouvir o setor para estabelecer normas mais aprimoradas de coleta. O objetivo é chegar à rastreabilidade’, diz o superintendente do Mapa, Francisco Signor.

O Mapa também pesquisa como adotar novos parâmetros para a análise da quantidade de ureia no leite – uma vez que a substância faz parte da composição natural do produto.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe!