Mapa divulga requisitos fitossanitários para importação de soja da Bolívia

Grãos devem estar livres de impurezas e pragas; no caso de não cumprimento das exigências, o produto boliviano não poderá entrar no Brasil

por Globo Rural On-line

Ernesto de Souza

Caso a soja boliviana não esteja dentro dos padrões, o Brasil poderá até suspender as importações

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou a Instrução Normativa (IN) n° 21, listando os requisitos fitossanitários para a importação de grãos de soja produzidos na Bolívia. Com a IN, o Mapa quer se certificar que toda a soja vinda do país andino esteja livre de impurezas e pragas. No caso de não cumprimento das exigências, os grãos bolivianos não poderão entrar no Brasil.
A soja importada deverá estar livre de restos vegetais, impurezas e material de solo. Toda operação de importação deve ter um Certificado Fitossanitário emitido pelaOrganização Nacional de Proteção Fitossanitária (ONPF) do Brasil. O documento deve ter a seguinte Declaração Adicional: "O envio se encontra livre da praga Botrytis fabae", uma espécie de fungo que ataca as folhas da soja.
A Instrução também diz que a soja boliviana será inspecionada no ponto de ingresso no Brasil e poderá passar por análise fitossanitária em laboratórios oficiais daRede Nacional de Laboratórios Agropecuários (Lanagro).
Caso a soja importada não esteja dentro dos padrões da IN, a ONPF da Bolívia será notificada e a ONPF brasileira poderá suspender as importações. Também fica acordado que o órão boliviano deve notificar o brasileiro sobre qualquer ocorrência de nova praga. A Instrução pode ser visualizada aqui.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *