LUTO – Morre Antonio Dal Pizzol, fundador de importante vinícola da serra gaúcha

O empresário, de 71 anos, faleceu na sexta-feira, 8, e foi cremado no fim de semana

antonio dal pizzol

Foto: Dal Pizzol/divulgação

Sócio fundador e diretor da vinícola Monte Lemos, Antonio Dal Pizzol morreu na sexta-feira, 8, aos 71 anos. A causa da morte não foi confirmada oficialmente, mas, segundo a imprensa local, ele estava internado no Hospital Tacchini e teria sido vítima da Covid-19.

Em nota divulgada nas redes sociais, a família disse que devido às restrições da pandemia, o velório e cremação seriam restritas. O empresário foi cremado no sábado, 9.

“Um dos pioneiros do setor vitivinícola brasileiro, Antonio , deixa como legado o respeito, amor e a paixão pelo vinho”, diz a família, em nota. Antonio Dal Pizzol deixa a esposa, Enriete Brandelli Dal Pizzol, e as filhas, Aline e Jaqueline.

A Dal Pizzol

Criada em 1974, a vinícola Monte Lemos, mais conhecida pelo sobrenome da família, Dal Pizzol, era comandada pelos irmãos Antônio e Rinaldo Dal Pizzol. A empresa elabora anualmente 300 mil garrafas (225 mil litros).

“O controle de qualidade tem início no cultivo da videira e, para isso, mantém parceria com produtores por meio de acompanhamento técnico realizado por dois enólogos e um engenheiro agrônomo da vinícola. A assessoria ocorre durante todo o processo, desde a variedade de uva a ser implantada até a colheita. Cada produtor recebe uma cartilha de procedimentos e práticas para o cultivo da videira. O material dá instruções, inclusive, sobre o limite de produção por área, variedade e sistema de condução da parreira. Essa parceria também contempla uma tabela de benefícios conforme a qualidade e tratos culturais implementados no vinhedo para cada safra”, diz a empresa.

A vinícola Dal Pizzol faz parte da Rota Cantinas Históricas, a 11 quilômetros do centro de Bento Gonçalves (RS). O projeto é composto por propriedades rurais que retratam a vida cotidiana dos imigrantes italianos que se instalaram nas encostas de Faria Lemos e lá cultivam a videira e seus costumes há mais de 130 anos.

Por Canal Rural

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *