Luis Carlos Heinze pede que o governo revise o preço mínimo do arroz

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa.   À tribuna, em discurso, senador Luis Carlos Heinze (PP-RS).   Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jefferson Rudy/Agência Senado

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) pediu nesta quinta-feira (4) em Plenário a atenção do ministro da Economia, Paulo Guedes, para o pedido de revisão no preço mínimo do arroz, encaminhado pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul ao Ministério da Agricultura. De acordo com o senador, o pedido foi encaminhado ao remeteu ao Ministério da Economia. Heinze destacou as dificuldades dos arrozeiros do seu estado, além dos de Santa Catarina e do Paraná.

— Que o nosso secretário de política econômica e o próprio ministro Paulo Guedes possam reconhecer a necessidade dos rizicultores do Rio Grande do Sul e, também, os rizicultores de Santa Catarina. Santa Catarina, da mesma forma que o Rio Grande do Sul, está em um momento extremamente difícil com a questão dos preços. A produtividade está sendo muito boa, mas nós não temos preço e, por isso, [pedimos] essa alteração do preço mínimo — afirmou o senador.

Ele lembrou que o Rio Grande do Sul produz quase 85% do arroz colhido no Brasil, mas observou que o preço mínimo tem dificultado a situação dos arrozeiros.

— É uma atividade que tem vinte e poucos mil produtores nesses três estados do Sul. Não é pelo número de produtores, mas são em torno de 130 municípios produtores no Rio Grande do Sul, outros 80 em Santa Catarina e 4 ou 5 no Paraná. Então, nesses mais de 200 municípios a atividade econômica mais importante é a lavoura de arroz — disse Luis Carlos Heinze.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Da Redação

Fonte : Agência Senado