Lucros da Monsanto voltam a diminuir

A americana Monsanto, maior empresa de sementes do mundo, anunciou ontem que seu resultado líquido voltou a cair – 25,4% – no segundo trimestre deste exercício 2016, em consequência da queda dos preços globais das commodities agrícolas, o que continua a pressionar a demanda dos produtores rurais por insumos e tecnologia.

O lucro líquido global da companhia foi de US$ 1,063 bilhão no período de três meses encerrado em 29 de fevereiro, ou US$ 2,41 por ação. No mesmo período do exercício anterior, o resultado positivo foi de US$ 1,425 bilhão (US$ 2,90 por ação). Apesar da baixa, a múlti manteve sua previsão de lucro para 2016 entre US$ 4,40 a US$ 5,10 por ação.

As vendas mundiais da empresa, por sua vez, somaram US$ 4,532 bilhões no segundo trimestre fiscal, ante US$ 5,197 bilhões no mesmo intervalo do exercício 2015. Mesmo com os resultados gerais abaixo das expectativas, as ações da companhia subiram 1,1% ontem na bolsa de Nova York.

De acordo com o CEO da Monsanto, Hugh Grant, a empresa tem feito progressos nos esforços de ganhar "momentum", esforços esses liderados por um portfólio de novas variedades de milho e pelo lançamento de novas gerações do herbicida Roundup. Ele expressou otimismo em relação às condições de mercado no próximo ano.

No segmento de sementes e biotecnologia, seu carro-chefe, a Monsanto registrou queda de 8,6% nas vendas do segundo trimestre, para 3,817 bilhões No segmento de proteção de cultivos, o recuo foi maior – de 30%, para US$ 715 milhões.

A receita líquida do segmento de milho como um todo recuou de US$ 2,912 bilhões para US$ 2,687 bilhões entre um período e outro. Na área de soja, recuou de US$ 883 milhões para US$ 782 milhões, e na de algodão saiu de US$ 30 milhões para US$ 37 milhões.

Por Bettina Barros | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *