Lucro líquido e receita da 3corações aumentaram no ano passado

Maior fabricante de café torrado e moído do Brasil, a 3corações registrou lucro líquido de R$ 298,4 milhões em 2018, alta de 16,6% em relação ao ano anterior. Na comparação, a empresa, dona de marcas como Santa Clara, viu a receita líquida subir 7,5%, para quase R$ 4 bilhões.

Joint venture entre a São Miguel Holding e a israelense Strauss, a 3corações fabrica e vende produtos de café, máquinas, cápsulas, refrescos em pó, achocolatados e derivados de milho. O grupo também opera na exportação café verde, comodato de máquinas para consumo fora do lar e, ainda, na operação de cafeterias.

As demonstrações financeiras da empresa, divulgadas ontem, revelam um lucro operacional (resultado antes dos juros e dos impostos) de R$ 365,4 milhões no ano passado, 13,8% maior que em 2017. Com exceção dos gastos com vendas e marketing, que subiram mais de 15%, todas as despesas avançaram em velocidade menor do que a da receita.

Ao fim de dezembro, a companhia tinha dívida bruta de R$ 419 milhões e R$ 221,3 milhões em caixa para honrar seus compromissos.

Além da Santa Clara e da 3corações, o grupo é dono de marcas como Kimimo, Pimpinela, Principal e outros 29 rótulos. Nos últimos anos, vem apostando na aquisição de marcas clássicas regionais, apostando na fidelidade do consumidor. Algumas dessas marcas compradas, porém, ainda não estão sendo comercializadas pelo grupo.

O patrimônio líquido da 3corações, ao fim de dezembro, somava R$ 989 milhões. Suas unidades industriais estão localizadas no Ceará, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Amazonas, com centros de distribuição em quase todos os Estados. Adicionalmente, o Grupo possui plantas de processamento de café verde em Minas Gerais.

A empresa tem 25% dos mercado de café no Brasil, segundo a Nilsen. Em segundo lugar está a Jacobs Douwe Egberts (JDE), com 19%.

Por Marina Falcão | Do Recife

Fonte : Valor

Compartilhe!