Lucro líquido da Camil quase dobrou no 2º tri

(Atualizada às 9h09 de 10/10/2018 para corrigir montante da dívida líquida do primeiro trimestre) A Camil Alimentos, uma das maiores beneficiadoras de arroz e feijão do país, registrou lucro líquido de R$ 79,1 milhões no segundo trimestre do exercício-fiscal de 2018 – o período foi encerrado em 31 de agosto. O resultado da companhia no trimestre é quase duas vezes maior que o lucro de R$ 40,3 milhões registrado no mesmo intervalo do ano-fiscal anterior.

Na mesma base de comparação, a receita líquida da Camil diminuiu 1,4%, passando de R$ 1,161 bilhão para R$ 1,145 bilhão. As vendas de arroz representaram 30% da receita líquida da companhia no trimestre, ao passo que as vendas de açúcar – a Camil é dona da marca União – representaram 20%. As vendas de pescados (a empresa é dona da marca Coqueiro) responderam por 11% e as de feijão, 5. Os negócios da Camil fora do Brasil (Uruguai, Peru, Argentina e Chile) foram responsáveis por 34% da receita líquida.

No segundo trimestre do ano-fiscal de 2018, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 134,6 milhões, incremento de 17,9% na comparação com os R$ 114,2 milhões do mesmo período do ano passado. Com isso, a margem Ebitda da companhia passou de 9,8% para 11,7%.

Em 31 de agosto – encerramento do trimestre -, a dívida líquida da Camil somava R$ 825,1 milhões, aumento de 36,6% na comparação com os R$ 604,1 milhões reportados no fim do primeiro trimestre (31 de maio). Com isso, o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda nos últimos doze meses) aumentou de 1,2 vez para 1,8 vez.

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo