LICITAÇÃO DE ÁREAS AGUARDA REGISTRO

Os contratos de permissão de uso de quem já está dentro do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, tomaram forma ontem com a assinatura da primeira parceria após a revitalização ser garantida em lei. Contudo, o governo não arrisca projetar quando realmente mudarão a cara e o funcionamento do parque. É que a chegada de novos negócios como hotel, polo tecnológico e educacional e Agroshopping, depende da licitação do uso destas áreas, que somam 37 hectares, e cujo edital está parado há 90 dias. O processo congelou na Celic porque no meio de sua tramitação houve a descoberta de um lote de 1,3 hectare que pertencia à Prefeitura de Esteio. Foi preciso então fazer uma transação para que a área fosse regularizada em nome do Estado e pudesse entrar no pacote, o que determinou necessidade de aprovação da Câmara de Vereadores.

A expectativa agora é que o número de matrícula de propriedade seja entregue à Celic na semana que vem. Depois, é esperar. ‘É uma via-sacra, a palavra é essa’, admite o coordenador jurídico da Secretaria da Agricultura, Gildazio Brum. Apesar do cenário, o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, que deve deixar o cargo em março para concorrer, está confiante que a revitalização e o uso permanente do parque serão uma realidade em breve. E lembra que a revolução começa com os dois principais parceiros na Expointer – ABCCC e Simers. A negociação com a Farsul deve se estender durante o ano porque a parceria vence em dezembro.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *