Levantamento de custos de grãos e cana mostra realidade em regiões do RS e MT

Brasília (14/05/2019) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) visitou na terça (14) o município de Tupanciretã, no Rio Grande do Sul, para levantar informações sobre os custos de produção da soja e do milho produzido na região.

A iniciativa faz parte do Projeto Campo Futuro e contou com a participação de produtores rurais, técnicos, sindicatos rurais e pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

De acordo com o coordenador de Produção Agrícola da CNA, Alan Malinski, as boas condições climáticas favoreceram o desenvolvimento das lavouras, o que resultou no crescimento de 6% nos índices produtivos. Entretanto, com a queda de cerca de 10% nos preços das oleaginosas, a margem do produtor teve redução de 5 a 10% em relação à safra passada.

“Durante o desenvolvimento das lavouras ocorreu forte pressão da ferrugem asiática, o que demandou até duas aplicações extras de fungicidas. Dessa forma, houve um incremento nos custos com fungicida agrícola de até 5%. O maior incremento de custos dessa safra foi com fertilizantes 14% e mão de obra com 36%, em relação a safra anterior”.

Com o levantamento de dados do Projeto Campo Futuro, é possível reunir informações estratégicas para auxiliar os produtores no gerenciamento das suas atividades, além de fazer um mapeamento sobre as características regionais de produção dos municípios visitados.

Para o produtor rural Armindo Mugnol o encontro foi importante para mostrar ao produtor como gerenciar os custos da atividade. “Para ser produtor hoje em dia é preciso ter conhecimento para obter resultados positivos e sobreviver dentro de qualquer circunstância, pois a nossa empresa é a céu aberto”.

Segundo ele, conhecimento, tecnologia e boa administração são fundamentais para continuar na atividade. “É necessário fazer uma boa gestão dentro e fora da propriedade. Nós notamos que os agricultores de sucesso são os que fazem boa economia, administração e comercialização”.

Cana-de-açúcar – Técnicos da Confederação e do Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (Pecege) também coletaram os custos de produção da cana-de-açúcar no município de Nova Olímpia, em Mato Grosso.

Para a produtora de cana, Patrícia Flores, a planilha de custos apresentada auxilia o produtor a mensurar os gastos da produção. “É importante a gente apurar e saber se vale a pena continuar na atividade ou não e o que é preciso melhorar. A planilha é bem simples, é só preencher os custos que no final apresenta o resultado”.

Painel de cana-de-açúcar em Nova Olímpia (MT)

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte : CNA